Notícias

AGRICULTURA

Universidade Estadual de Londrina vai comprar produtos da agricultura familiar

Edital aberto pela instituição estadual deverá adquirir R$ 589 mil em produtos do setor
Publicado em 26/11/2019 18h53 Atualizado em 26/11/2019 18h45
Universidade Estadual de Londrina vai comprar produtos da agricultura familiar

Seleção que utiliza o Programa de Aquisição de Alimentos do Ministério da Cidadania - Foto: Ronaldo Caldas/Ministério da Cidadania

Pela primeira vez, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) vai comprar produtos da agricultura familiar por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério da Cidadania. Todos os dias, cerca de 3,8 mil refeições são preparadas no restaurante universitário da instituição. Além disso, alimentos adquiridos pela universidade também são destinados ao Hospital Universitário e a dois centros de educação infantil ligados à entidade. No total, devem ser investidos cerca de R$ 589 mil na compra de itens como frutas, verduras e legumes. As propostas devem ser entregues na sede da instituição até o dia 3 de dezembro.

De acordo com o chefe de Divisão do Restaurante Universitário, Márcio Rogério Moraes Machado, antes de abrir a chamada pública, a equipe da instituição se capacitou com o curso a distância, disponibilizado pelo Ministério da Cidadania, para aprender sobre a modalidade. Ele ressalta que o principal objetivo da compra por meio do PAA é o fomento à agricultura familiar, que costuma entrega produtos de melhor qualidade.

“É o fortalecimento da agricultura familiar aqui na região. A universidade já está em Londrina há 21 anos e sempre comprou por licitação normal e a qualidade está caindo muito. Então, vamos abrir novos horizontes, vamos ver com a agricultura familiar porque nos trouxeram amostras e nos interessou muito”, disse o chefe de divisão.

Por lei, ao menos 30% dos produtos adquiridos para alimentação, nas instituições públicas federais, devem ter origem na agricultura familiar. Além disso, órgãos estaduais e federais podem utilizar a legislação para adquirir os alimentos. Para a coordenadora substituta de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério da Cidadania, Viviane Albuquerque, é fundamental que os governos locais possam investir cada vez mais no setor. “Essa chamada pública é a primeira de uma universidade estadual. Agora, além do recurso federal, tem o recurso agora do Estado, que é aplicado dentro do próprio Estado. É muito importante para a economia que os órgãos estaduais também possam comprar”, ressaltou.

Com informações do Ministério da Cidadania