Notícias

Agricultura

Brasil Mais Cooperativo apoia em gestão para fortalecer agricultores familiares

publicado: 11/09/2019 22h06, última modificação: 11/09/2019 22h06
Programa tem como meta beneficiar 1600 cooperativas no país em dois anos
Brasil Mais Cooperativo apoia em gestão para fortalecer agricultores familiares

Galpão para armazenar a produção da Cooperativa Cootaquara

A organização por meio de cooperativas pode fortalecer o campo no país. Para apoiar o setor, o Governo Federal está investindo em assistência especializada e ampliação do acesso por meio do Brasil Mais Cooperativo. O programa, lançado em julho, tem como meta beneficiar nos próximos dois anos 1600 cooperativas no país.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fernando Schwanke, destacou a importância da capacidade de gestão das organizações.  E que o objetivo é ampliar o apoio que já vem sendo dado às cooperativas pela Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural.

“A gente já tem atendido aí mais de mil cooperativas dentro deste projeto. Mas a nossa intenção é nós ampliarmos isso ainda mais com o apoio da Organização das Cooperativas do Brasil e, principalmente, o SESCOOP, que é o serviço de educação do sistema cooperativo”, disse.

Segundo o presidente da cooperativa Cootaquara, Maurício Severino, o principal desafio de qualquer cooperativa no país é a gestão do negócio. “Hoje uma das grandes dificuldades é, principalmente, a parte de gestão. As dificuldades que as cooperativas tiveram, as que quebraram, as que fecharam, quase sempre foi não conseguir a profissionalização da gestão”, afirmou.

A cooperativa Cootaquara foi criada em 2001 e tem 316 participantes no Distrito Federal e Entorno. Os agricultores familiares produzem 40 produtos entre hortaliças, frutas e verduras. A produtividade é de 200 toneladas por mês e o rendimento de até R$ 700 mil mensal.

A renda é vem de entregas no Ceasa, na rede varejista de supermercados do Distrito Federal e também da participação do Programa de Alimentação Escolar (Pnae), coordenado pelo Fundo Nacional da Educação (FNDE). A cooperativa passou por dificuldades entre 2015 e 2016 e após um trabalho de gestão com a elaboração de um planejamento estratégico, que prevê ações até 2020, está conseguindo se recuperar.

Brasil Mais Cooperativo

Entre as metas do Brasil Mais Cooperativo  está ainda aproximar a produção das cooperativas da rede de supermercados públicos e privados, garantindo a independência financeira, além de intensificar a troca de experiências entre cooperativas mais estruturadas com as iniciantes.

“Nós estamos terminando os acordos de cooperação técnica para iniciar os processos da intercooperação, que vai ser também uma atuação bastante importante, que é esta troca de informações e levar boas práticas das cooperativas, vamos dizer assim mais maduras, pra aquelas que estão iniciando”, afirmou o secretário Fernando Schwanke. Ele adiantou que esta intercooperação pode ser nacional ou internacional.

“A gente também está pensando em realizar isso para cooperativas que estão realmente mais maduras, mais fortes, mais prontas, pra ir para este mercado internacional e fazer transferência de tecnologias”, afirmou.

Os recursos do programa são da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, podendo ser complementados por meio de parcerias com organizações públicas e privadas do setor. As cooperativas serão selecionadas a partir de editais específicos por eixo do Brasil Mais Cooperativo.