Notícias

Operação Regresso

Brasileiros repatriados recebem boas-vindas de Bolsonaro

Os passageiros foram trazidos pelo Governo Federal de Wuhan, China, devido ao surto do novo coronavírus. Não apresentam sintomas de contaminação e estão bem de saúde, de acordo a equipe médica que acompanhou a Operação Regresso
Publicado em 09/02/2020 11h23 Atualizado em 09/02/2020 15h07
A10F129F-D3E4-4583-AF76-BDF7C2DAF763-3625-00000127FBEE9977.JPG

Chegada dos brasileiros repatriados da China Foto: Ministério da Defesa

Os brasileiros repatriados da China receberam uma mensagem de boas-vindas do presidente Jair Bolsonaro pelo sistema de som das aeronaves VC2 ao entrarem no espaço aéreo brasileiro, na noite do sábado (8). Os 34 brasileiros e seus parentes chegaram à base aérea de Anápolis, Goiás, na manhã deste domingo (9), acompanhados de equipe médica e militares em dois aviões.

O voo resultou de atuação articulada entre Marinha, Exército e Aeronáutica, ministérios da Saúde e das Relações Exteriores e agências, e fez parte da Operação Regresso à Pátria Amada Brasil, criada para trazer brasileiros que queriam sair de Wuhan, China, devido ao surto do novo coronavírus.

"Ninguém ficou para trás. Somos um só povo, uma só raça, somos irmãos. As nossas Forças Armadas, os Ministérios das Relações Exteriores e da Saúde, a Câmara e o Senado, bem como a Anvisa trabalharam incessantemente para que essa missão fosse coroada de sucesso", disse Bolsonaro na mensagem.

O presidente destacou que os repatriados estarão em um ambiente totalmente preparado para recebê-los. "Daremos a todos o melhor de nós. É muito bom tê-los de volta", completou.

Segundo o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, a equipe médica a bordo dos aviões informou que todos os passageiros estão muito bem de saúde e sem sintomas de contaminação. Agora seguem para avaliação médica da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás e depois iniciam a rotina de quarentena com três consultas médicas por dia, explicou o secretário.

Os repatriados foram deslocados para as suas novas acomodações, e o próximo passo será, além da inspeção de saúde, o recebimento de orientações para o dia a dia deles no hotel, como horário de alimentação, entretenimento, lavagem de roupa e limpeza dos apartamentos. “A nossa torcida é atender totalmente os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde e pela Anvisa, com apoio da Secretaria do Estado de Goiás”, informou o brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno, que coordenou a missão.

“Se você imaginar a quantidade de países no mundo que vão buscar os seus nacionais, o Brasil foi um dos primeiros. Somos um dos países mais distantes e, quando o presidente tomou a decisão, na segunda-feira (3), viramos nossa ampulheta e, cinco dias depois, estamos recebendo aqui nossos 34 brasileiros”, enfatizou o brigadeiro Damasceno.

Ao chegar ao Brasil, eles ficarão isolados por 18 dias no Hotel de Trânsito da Aeronáutica, na área de abrangência da Base Aérea de Anápolis. Se alguém apresentar sintomas do coronavírus, será conduzido para uma área isolada. Caso o quadro clínico se agrave, será transportado de helicóptero para o Hospital das Forças Armadas, em Brasília.

Com informações do Ministério da Defesa e da Força Aérea Brasileira