Notícias

O Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica e pesquisadores do ON são homenageados dando nome a asteroides

Publicado em 29/06/2021 16h11 Atualizado em 30/06/2021 08h47
OASI-ON-IAU-nome-asteroides.jpg

O Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) foi instalado pelo Observatório Nacional (ON/MCTI) no município de Itacuruba, no sertão de Pernambuco, a 470 quilômetros da capital Recife. O OASI foi instalado no âmbito do projeto IMPACTON e está dedicado ao estudo das propriedades físicas de asteroides e cometas do Sistema Solar, particularmente os que possuem órbitas próximas à da Terra. Esta iniciativa integra o Brasil aos programas internacionais de busca e seguimento de asteroides e cometas em risco de colisão com a Terra.

Recentemente a União Astronômica Internacional (IAU) batizou definitivamente alguns asteroides em homenagem ao OASI e alguns dos pesquisadores do ON que trabalham no projeto IMPACTON. A divulgação foi feita no boletim WGSBN da IAU publicado em 11 de junho deste ano.

Esta edição do Boletim WGSBN contém os nomes que foram planejados para serem anunciados na conferência Asteroids, Comets, Meteors (ACM). Originalmente programada para ser realizada em junho de 2020, foi primeiro reprogramada para junho de 2021, depois adiada até junho de 2023. Os organizadores da ACM e a WGSBN decidiram que o reconhecimento deste grupo de colegas e instituições não deveria ser adiado.

O asteroide (32400) Itaparica recebeu seu nome definitivo  em homenagem ao Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) e está assim designado no Boletim:

“(32400) Itaparica = 2000 QK220 Discovery: 2000-08-21 / LONEOS / Anderson Mesa / 699 The Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) is located in Itacuruba (PE) and is dedicated to the study of small Solar System studies. Its 1-m telescope, in operation since 2011, is the largest one in the northeastern region of Brazil.”

O (32400) Itaparica está localizado no Cinturão Principal de Asteroides e foi descoberto em 21/08/2000 pelo programa LONEOS no Observatório Anderson Mesa, no Arizona (EUA).

Outros asteroides descobertos pelo programa LONEOS receberam nomes de pesquisadores do projeto IMPACTON e do ON/MCTI:

O (30536) Erondón e o (33525) Teresinha, foram batizados em referência a Eduardo Rondon e Teresinha Rodrigues, respectivamente, assim originalmente designados no Boletim:

"(30536) Erondón = 2001 OJ7 Discovery: 2001-07-17 / LONEOS / Anderson Mesa / 699 Eduardo Rondón (b. 1980) is a planetary scientist presently working at the Observatório Nacional in Rio de Janeiro (Brazil). He specializes in observational and theoretical studies of small Solar System bodies."

Eduardo Rondón é cientista planetário do ON/MCTI  especialista em estudos observacionais e teóricos de pequenos corpos do Sistema Solar.

"(33525) Teresinha = 1999 GG53 Discovery: 1999-04-11 / LONEOS / Anderson Mesa / 699 Teresinha Rodrigues (b. 1957) is a researcher at the Observatório Nacional in Rio de Janeiro (Brazil). She played a fundamental role in the implementation of outreach programs at the Observatorio Astronômico do Sertão de Itaparica (Brazil) dedicated to the study of small Solar System bodies."

Teresinha Rodrigues é pesquisadora do ON/MCTI e teve papel fundamental na implantação de programas de extensão no OASI voltados ao estudo de pequenos corpos do Sistema Solar.

Dois ex-colaboradores do projeto IMPACTON, Mario De Prá e David Morate, também deram nomes aos asteroides (30088) Deprá e (59970) Morate.

O pesquisador Roberto Vieira Martins do ON/MCTI deu nome ao   (34645)Vieiramartins. 

Anteriormente, em 13/04/2017, o município de Itacuruba foi homenageado com o nome do asteroide (10468) Itacuruba.

#AsteroidDay