Comissão Brasileira do Braille (CBB)

Publicado em 09/12/2020 15h28 Atualizado em 09/12/2020 17h10

Comissão Brasileira do Braille – CBB


Objetivos

Conforme a Portaria nº 1.372/2019, à CBB compete:

I – elaborar e propor normas para uso, ensino e difusão do Sistema Braille, nas diversas áreas do conhecimento, abrangendo língua portuguesa, matemática e outras ciências, música e informática, visando à unificação das aplicações do Sistema Braille, especialmente nas línguas portuguesa e espanhola;

II – acompanhar e avaliar a pertinência das aplicações de normas, regulamentações, acordos internacionais, convenções e atos normativos referentes ao Sistema Braille no Brasil;

III – subsidiar as secretarias estaduais e municipais de educação e as entidades públicas e privadas, sobre questões relativas ao uso do Sistema Braille;

IV – avaliar, permanentemente, a simbologia Braille adotada no país, atentando para a necessidade de alterá-la, face à evolução técnica e científica, procurando compatibilizar esta simbologia, sempre que for possível, às adotadas nos países de língua portuguesa e espanhola;

V – manter intercâmbio permanente com comissões de Braille de outros países, de acordo com as recomendações de unificação do Sistema Braille em nível internacional;

VI – elaborar referenciais didáticos, com base em pesquisas, estudos, tratados e convenções, visando ampliar o ensino do Sistema Braille em todos os níveis, etapas e modalidades do sistema educacional;

VII – recomendar a adoção dos referenciais didáticos na formação continuada dos profissionais da educação, assim como dos usuários do Sistema Braille e da comunidade em geral;

VIII – avaliar sistematicamente o uso das simbologias Braille no Brasil, visando identificar a necessidade de modificações; e

IX – subsidiar o ensino e o uso do Sistema Braille no contexto educacional, por meio da elaboração de materiais técnicos e pedagógicos.


Composição da CBB

Designados pela Portaria nº 08/2019, integram a CBB:

 - Ilda Ribeiro Peliz - Secretária de Modalidades Especializadas de Educação, representante da SEMESP, que a coordenará; 

 - Geni Pinto de Abreu, como representante do Instituto Benjamin Constant (IBC); 

 - Alceu Kuhn, como representante da Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB); 

Membros das cinco regiões do país, indicado dentre os Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa Cega (CAP) e Núcleos de Apoio à Produção Braille (NAPPB) 

 - Maria Dinalva Tavares Carneiro, como representante dos Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa com Deficiência Visual (CAP, da Região Norte do Brasil); 

- Antônio Muniz da Silva, como representante dos Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa com Deficiência Visual (CAP, da Região Nordeste do Brasil); 

- Edmundo Ribeiro do Nascimento Junior, como representante dos Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa com Deficiência Visual (CAP, da Região Centro-Oeste do Brasil);

- Tânia Regina Martins Rezende, como representante dos Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa com Deficiência Visual (CAP, da Região Sudeste do Brasil); 

- Marcelo Lofi, como representante dos Centros de Apoio Pedagógico à Pessoa com Deficiência Visual (CAP, da Região Sul do Brasil).


Documentos

  

Contato

E-mail da comissão: cbb@mec.gov.br