Notícias

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

Programa Novos Caminhos aprova 135 novos projetos de inovação na Rede Federal

Para viabilizar as iniciativas, o MEC destinou R$ 30 milhões para o apoio por meio de bolsas, compra de materiais e equipamentos
Publicado em 17/11/2020 10h28

Imagine se uma associação de marisqueiras pudesse contar com o apoio de um robô inteligente capaz de separar a carne e a concha e assim aprimorar seus processos, produzindo com mais qualidade e valor agregado. Oferecer tal recurso a uma comunidade de cerca de 400 famílias é a expectativa de um projeto a ser iniciado no Instituto Federal da Paraíba, selecionado num dos Editais do Programa Novos Caminhos do Ministério da Educação (MEC).

Na cidade de Cabedelo (PB), atualmente uma associação de mulheres que vivem da venda de mariscos enfrentam desafios para produzir de maneira totalmente artesanal e precária, que resulta em muito resíduo. A expectativa do novo projeto é inovar para automatizar o processo, produzir com qualidade e ainda aproveitar os resíduos de concha para a construção civil.

Esse foi um dos projetos selecionados pelo edital de Oficinas 4.0 e que será apoiado pelo Programa Novos Caminhos até o ano de 2022. Ao todo, por meio de três editais, o Programa selecionou 135 novos projetos que se iniciam ainda neste ano e que vão acrescentar mais inovação e empreendedorismo à formação dos estudantes da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Para viabilizar as iniciativas, o MEC destinou R$ 30 milhões para o apoio por meio de bolsas, compra de materiais e equipamentos.

No edital de Oficinas 4.0 foram selecionadas propostas de 15 Institutos Federais. Por meio da participação em projetos de inovação propostos por empresas às instituições selecionadas, os estudantes desenvolverão habilidades requeridas ao profissional do Mundo 4.0, tendo como base uma metodologia de aprendizagem ativa. E o aprendizado ocorre de uma nova perspectiva: as capacitações servem como imersão em atividades de pesquisa aplicada, para superar desafios tecnológicos reais. Para desenvolver as soluções tecnológicas inovadoras, os estudantes serão capacitados em pensamento computacional, empreendedorismo, inovação, gestão de projetos e projetos de inovação tecnológica, além de outros temas.

A associação entre empreendedorismo e inovação foi tema do segundo edital, que aprovou outros 60 projetos em 32 instituições de ensino da Rede Federal. Neles, 466 estudantes de educação profissional e tecnológica vão desenvolver um novo negócio que se relaciona à oferta de um produto ou um serviço inovador em uma das áreas da Economia 4.0: agricultura, indústria ou serviços, buscando promover soluções às demandas reais oriundas da região onde as instituições selecionadas inserem-se  Além de contribuírem para o desenvolvimento local e para o avanço do conhecimento, esses estudantes desenvolverão habilidades importantes para suas vidas profissionais, que vão além do tradicional ingresso em ambientes corporativos, como: pensamento crítico, visão empreendedora, criatividade e inovação.  

O terceiro edital selecionou 60 projetos de iniciação tecnológica em 35 instituições da Rede Federal. A expectativa é que eles contemplem cerca de 9,6 mil estudantes das redes estaduais ou municipais com cursos, oficinas ou atividades relacionadas a tecnologia e inovação, como programação de softwares e aplicativos, prototipagem de soluções tecnológicas, entre outros. Na realização das atividades, os estudantes da Rede Federal vão atuar como monitores e instrutores, em articulação com multiplicadores designados pelas secretarias de educação das localidades contempladas pela ação.

Assessoria de Comunicação Social com informações da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC.