Notícias

ENEM

Enem PPL começa nesta terça-feira para 41 mil participantes

Exame será realizado em 630 municípios por adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa. Maiores de 18 poderão utilizar o resultado para ingressar na educação superior
Publicado em 23/02/2021 13h33

Ao todo, 41.864 participantes estão inscritos na edição de 2020 do Enem PPL. Crédito: PexelsO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) dá início, nesta terça-feira, 23 de fevereiro, à aplicação da edição de 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade, o Enem PPL. Ao todo, 41.864 participantes estão inscritos. O segundo dia de exame ocorre nesta quarta-feira, 24 de fevereiro.

A exemplo da aplicação regular e da reaplicação, os participantes farão provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, assim como de ciências humanas e suas tecnologias, além da redação na primeira parte do exame. Na segunda etapa, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, bem como de matemática e suas tecnologias.

Vale pontuar que o Enem PPL tem o mesmo nível de dificuldade do exame regular. A única diferença diz respeito à aplicação, que acontece dentro de unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos respectivos órgãos de administração prisional e socioeducativa de cada unidade da Federação. No total, serão 3.859 salas de aplicação, em 1.212 locais de prova, distribuídos por 630 municípios dos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. 

A partir da realização do Enem PPL, os participantes com idade a partir de 18 anos poderão utilizar o desempenho no exame como mecanismo único, alternativo ou complementar para acesso à educação superior. No caso dos menores de 18 anos, que fazem a prova com o intuito de conhecer a avaliação e não possuem ensino médio completo, os chamados treineiros, os resultados individuais só poderão ser usados para autoavaliação de conhecimentos. 

Medidas de prevenção - Assim como nas outras aplicações do exame, protocolos de prevenção à COVID-19 foram estabelecidos. O uso de máscaras de proteção será obrigatório e frascos de álcool em gel serão fornecidos pela organização da prova. As unidades de detenção deverão higienizar as salas, que devem proporcionar uma boa circulação de ar, além de possibilitar o distanciamento entre os participantes. 

Enem PPLA Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep tem por objetivo alcançar o maior número possível de participantes nos exames e aplicações, proporcionando acesso aos programas educacionais brasileiros. Nesse sentido, a autarquia realiza, anualmente, o Exame Nacional do Ensino Médio para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. O Enem PPL avalia o desempenho do participante que concluiu o ensino médio e, a partir de critérios utilizados pelo Ministério da Educação (MEC), permite o acesso ao ensino superior por meio de programas como o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), Programa Universidade para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Além disso, contribui para elevar a escolaridade da população prisional brasileira. O exame é aplicado desde 2010. 

Saiba mais sobre o Enem PPL

 

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações do Inep