Notícias

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Em dez anos, 40% dos que iniciaram um curso o concluíram

Levantamento revela desafios para aumentar a produtividade na graduação. Rede estadual possui a maior taxa, com 52% de concluintes entre 2010 e 2019
Publicado em 29/10/2020 12h42


Em média, 40% dos estudantes que entraram no nível superior concluíram a graduação, no mesmo curso em que ingressaram, entre 2010 e 2019. Por outro lado, a taxa de desistência acumulada é de 59%, no mesmo período. Os dados fazem parte do Censo da Educação Superior 2019. Os resultados da pesquisa foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), na última sexta-feira, 23 de outubro. Ainda segundo os indicadores de fluxo revelados pelo levantamento, 1% dos estudantes permanece no curso iniciado uma década antes.
 

Por meio do censo, é possível acompanhar os índices de conclusão, desistência ou permanência dos estudantes, em um curso, ao longo do tempo. Vale ressaltar que um determinado aluno pode sair do curso, concluindo ou desistindo da graduação. Para Carlos Eduardo Moreno Sampaio, diretor de Estatísticas Educacionais do Inep, os números revelados pelo levantamento são fundamentais para a implementação de políticas que visem ao aumento da produtividade do sistema de ensino, no que diz respeito a produzir concluintes na educação superior. “É um problema estrutural da educação brasileira, verificado a partir do acompanhamento da trajetória dos estudantes ao longo dos anos. O Brasil tem uma baixa produtividade”, pontuou Moreno. 

Redes de ensino – Na rede privada, 37% dos estudantes que ingressaram na educação superior, em 2010, concluíram o curso até 2019. Já na rede federal, o percentual é maior: 46%. A rede estadual se destaca pela maior produtividade, com 52% de concluintes entre 2010 e 2019.  

Presencial e remoto – Quando se trata de estudantes de cursos presenciais e remotos, o Censo da Educação Superior mostrou que a taxa de conclusão é próxima, quando comparadas as modalidades de ensino. De acordo com o levantamento, 40% dos ingressantes em cursos presenciais concluíram a graduação que iniciaram em 2010 até 2019. No caso dos alunos da modalidade remota, 36% finalizaram o curso. 

Gênero – Outro aspecto revelado pela pesquisa é a maior produtividade por parte das mulheres. Dos perfis monitorados, elas correspondem a 43% dos concluintes do mesmo curso em que ingressaram, quando se trata da década 2010-2019. Os homens representam 35%.  

Financiamento – O censo mostra ainda que, entre os alunos que contam com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), cerca de 61% conseguem concluir o curso que iniciaram. Por outro lado, a taxa de concluintes entre os estudantes da rede privada que não usufruem do financiamento é de 36%. No caso dos alunos que fazem parte do Programa Universidade para Todos (ProUni), 59% conseguem concluir a graduação. Em contraponto, 36% dos que não possuem o financiamento finalizam o nível superior. 

Censo da Educação Superior – O objetivo do levantamento é oferecer informações detalhadas sobre a situação e as tendências do setor, assim como guiar as políticas públicas de educação. Após a divulgação, os dados passam a figurar como estatísticas oficiais da educação superior. O censo subsidia a formulação, o monitoramento e a avaliação de políticas públicas da educação superior, além de contribuir para o cálculo de indicadores de qualidade, como o Cálculo Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC). A atuação do Inep se concentra na apuração, na produção e no tratamento das estatísticas. 

Apresentação | Censo da Educação Superior 2019 

Microdados | Censo da Educação Superior 2019

Notas Estatísticas | Censo da Educação Superior 2019

Sinopse Estatística | Censo da Educação Superior 2019

Tabelas de Divulgação | Censo da Educação Superior 2019

Indicadores de Fluxo da Educação Superior

 

Assessoria de Comunicação do Inep