Ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

 

Mãe, advogada, educadora, pastora evangélica. São muitos os títulos colecionados por Damares Alves ao longo da vida. Nasceu no Paraná, em 1964, mas ainda criança, aos seis anos de idade, mudou-se para o Nordeste, onde morou nos estados da Bahia e do Alagoas. A paixão pela região a faz se autodominar “nordestina com orgulho".

Mas essa paixão não cegou Damares. Pelo contrário: enxergando a dura realidade vivida pelo povo nordestino, decidiu lutar para melhorar a vida daqueles menos favorecidos, que vivem à margem da sociedade. Queria defender os direitos humanos de pessoas invisibilizadas.

No momento certo, optou pelo curso de Direito e, posteriormente, Pedagogia. Após anos de estudo e dedicação, formou-se advogada pela Faculdade de Direito de São Carlos, e educadora pela Faculdade Pio Décimo.

Em meados da década de 80, tornou-se uma das fundadoras do Comitê Estadual de Sergipe do Movimento Nacional Meninas e Meninos em Sergipe, que tem como principal função social a proteção de crianças em situação de rua. Atuou, ainda, no final da década de 80, na defesa dos direitos das mulheres pescadoras e trabalhadoras do campo.

Também participou do movimento pró-vida e foi assessora parlamentar, atuando no Congresso Nacional durante mais de 20 anos. É considerada uma referência no combate à pedofilia e na proteção da infância. Trouxe ao protagonismo a voz de milhares de crianças com deficiência vítimas do infanticídio indígena. Advogou voluntariamente por muitos anos para mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade social e violência doméstica.

À frente do Ministéro da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) desde janeiro de 2019, Damares continua o trabalho incessante em prol dos direitos de mulheres, crianças, adolescentes, jovens, idosos, pessoas com deficiência, povos e comunidades tradicionais e da família.

Reportar erro