Notícias

Ministério publica cartilha do Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável

Publicado em 19/03/2019 12h58 Atualizado em 20/03/2019 16h21

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI), publicou cartilha sobre o “Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável”, nesta terça-feira (19).

O documento norteador aborda a implantação dos espaços de atendimento prioritário da pessoa idosa no país, em consonância com o Plano de Ação Internacional para o Envelhecimento da Organização das Nações Unidas.

“O objetivo do Programa Viver do MMFDH é potencializar as habilidades necessárias da pessoa idosa para um Envelhecimento Ativo e Saudável, respeitando as peculiaridades de cada município e as singularidades das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. A proposta envolve compromissos mútuos, com a previsão de agregar outras gerações”, destaca a ministra Damares Alves.

De acordo com a Cartilha, o Programa trabalha com quatro campos de ação: tecnologia, educação, saúde e mobilidade física. Dentre as metas, o Programa busca alcançar o aumento da confiança, da autoestima para o desenvolvimento das próprias habilidades; a redução da depressão e da solidão; e a ampliação do acesso à informação, da comunicação e da interação social entre familiares e amigos, além de possibilitar maior longevidade com qualidade de vida.

Compromissos

O secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do ministério, Antonio Costa, afirma que “as ações são estratégicas para que os municípios parceiros vislumbrem a possibilidade de diminuir a demanda nos serviços de atendimento ambulatorial e hospitalar, da sua região; incluam o maior número de pessoas idosas ‘no mundo digital’, social, familiar e comunitário; trabalhem para a redução  dos índices de suicídio entre pessoas do público beneficiário; e, para além, mobilizem a população idosa a refletir sobre ‘Os desafios de Envelhecer no Século XXI e o papel das Políticas Públicas’, tema da  5ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa”, afirma.

Costa acrescenta que o Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável ratifica o compromisso da SNDPI de promover a efetivação do cumprimento dos Princípios Fundamentais previstos pelo Estatuto do Idoso - Lei n º 10.741/2003, entre eles, a proteção integral e a prioridade absoluta da pessoa idosa, consciente da necessária atuação transversal e intergeracional.

“Nesse sentido, temos a missão de ser referência no processo de otimização de oportunidades para inclusão digital e social, assegurando a participação da pessoa idosa para elevar a qualidade de vida”, finaliza.

O Programa prevê, ainda, a doação de equipamentos pelo MMFDH, como computadores, webcans, projetores e impressoras, para que os municípios parceiros viabilizem as instalações do Telecentro. Brasília/DF, Formiga/MG, Betim/MG, Balneário Camboriú/SC e Parnamirim/RN integram o grupo dos municípios que implantarão esse Programa pioneiro ainda durante os primeiros 100 dias da nova gestão do MMFDH.

Download: Acesse a cartilha

Reportar erro