Notícias

Colaboração CBPF / UERJ / IMB-CNM é tema de tese premiada pelo Crea-RJ

A bolsista do Programa de Capacitação Institucional do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (PCI/CBPF) e pós-graduada em Engenharia Mecânica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Maybi Falker Sampaio, ganhou prêmio como uma das melhores teses de doutorado dos anos de 2019-2020 pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio de Janeiro (Crea-RJ).
Publicado em 12/11/2021 15h29 Atualizado em 12/11/2021 15h37
Maybi1.jpg

A tese, intitulada “Desenvolvimento e fabricação de um protótipo de um dispositivo multiplicador de elétrons a gás Micromegas com substrato de Silício e isolante SU-8”, coorientada pelo tecnologista do CBPF Herman Lima Jr. visa a pesquisa e desenvolvimento de novos dispositivos multiplicadores de carga e seu uso em detectores de imagens de raio-X.

A solenidade de premiação foi realizada ontem, dia 11/11, e está disponibilizada no canal do Crea-RJ no YouTube.

 

Maybi Sampaio no laboratório com protótipo
(Crédito: Arquivo Pessoal)

 

Caminho até o prêmio

Com uma bolsa de doutorado sanduiche (programa de estudos em que o estudante realiza parte dos seus estudos em outro país), Sampaio passou 10 meses entre os anos de 2017-2018 na cidade de Barcelona, na Espanha, aprendendo com pesquisadores colaboradores a processar e fabricar o dispositivo Micromegas. O estudo foi realizado no principal instituto da Espanha dedicado à pesquisa e desenvolvimento de micro e nanotecnologia, o Instituto de Microeletrônica de Barcelona – Centro Nacional Microeletrônica (IMB-CNM).

 

Uma década de colaboração

O projeto faz parte de uma colaboração entre o CBPF, o Laboratório de Nanofabricação e Caracterização de Nanomateriais (NANOFAB) da UERJ e o IMB-CNM Espanha que visa o desenvolvimento de estruturas multiplicadoras de elétrons em dispositivos fabricados em substrato de silício com furos microscópicos.

A parceria começou oficialmente em fevereiro de 2011 quando foi aprovado o primeiro projeto de colaboração técnico-científica, pelo programa Gran Instalación Científica Servício / Instalaciones Científico-Técnicas Singulares (GICSERV/ICTS) do governo espanhol.

O Laboratório de Sistemas de Detecção (LSD) do CBPF com o NANOFAB da UERJ, neste contexto desenvolveu, na etapa inicial de trabalho, a concepção do desenho detalhado de estruturas geométricas que possibilitem o uso dos dispositivos como detectores de partículas e pela construção dos detectores. O CNM foi responsável pela fabricação das microestruturas eletrônicas. Esta primeira etapa produziu uma patente internacional publicada (PCT/ES2015/070082, do dia 20/08/2015).

 

 

Visão detalhada do dispositivo Micromegas
(Crédito: Arquivo Pessoal)

 

A preparação de Sampaio para o seu estágio de doutorado sanduíche no IMB-CNM contou com o apoio e parceria do Laboratório Multiusuário de Nanociência e Nanotecnologia (LABNANO) do CBPF, na figura dos pesquisadores João Paulo Sinnecker e Rubem Sommer, onde recebeu treinamento específico em microfabricação de dispositivos.

 

Futuro

Ao seu retorno ao Brasil, a aluna vem desenvolvendo a parte de transferência tecnológica na fabricação do dispositivo Micromegas utilizando a infraestrutura do NANOFAB/UERJ e do LABNANO/CBPF e está desenvolvendo o domínio desta etapa de microfabricação deste componente no Brasil, que hoje é desenvolvida na Espanha. Além disso, estão sendo realizados testes dos protótipos dos dispositivos fabricados durante o estágio de doutoramento sanduíche no CNM/IMB de Barcelona.

Sampaio foi admitida no Edital 01/2021 no Programa PCI/CBPF e utilizará esta bolsa para dar continuidade ao projeto, atuando no LSD/CBPF.

 

Mais informações:

Prêmio Crea-RJ de Trabalhos Científicos e Tecnológicos: https://novoportal.crea-rj.org.br/premiocrea/