Notícias

CBPF é selecionado em edital para Ciência Aberta

Publicado em 13/09/2021 14h47 Atualizado em 14/09/2021 11h01
Ciência Aberta_bannerNilton.jpeg

O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), através do Núcleo de Informação C&T e Biblioteca – NIB/COINS, foi uma das quatro instituições selecionadas pelo Edital Ciência Aberta que contemplou projetos de Pesquisa e Desenvolvimento com ações de transferência de conhecimento e incubação de Repositórios de Dados de Pesquisa.

Repositórios de dados são plataformas responsáveis por reunir, armazenar e gerir grandes conjuntos de dados de pesquisa. O Edital é uma iniciativa da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), no qual as instituições selecionadas receberão apoio na criação de seus repositórios de dados de pesquisa, por meio de ações de capacitação e transferência de conhecimento, durante um período de incubação de nove meses. As outras instituições escolhidas foram Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade Federal de Goiás (UFG).

O coordenador do projeto do CBPF, o tecnologista sênior Nilton Alves Jr., relata a importância dessa iniciativa piloto que servirá de base para implantar uma rede federativa, apoiada pelo Consórcio Nacional para Ciência Aberta (CoNCienciA) fomentado pelo CNPq. Para Alves “A participação do CBPF neste projeto irá contribuir na definição do modus operandi da ciência aberta nacional, em harmonia com as iniciativas já existentes em outros centros mundiais. É participar do início de uma nova maneira de fazer ciência, a Ciência Aberta.”

O projeto busca entender a questão da Ciência Aberta, definir os critérios e protocolos necessários para composição e utilização do repositório, formatar os padrões utilizados na curadoria dos dados, escolher e dimensionar os recursos de hardware e software necessários e integrar uma rede nacional que deverá, no futuro, agregar todas as instituições de ensino e pesquisa do país.


Logo do projeto selecionado
Créditos: NIB/COINS

Para as bibliotecárias do NIB envolvidas, Heloisa Ottoni, Rita Leme e Fátima Silva (bolsista PCI), o projeto será uma oportunidade ímpar de desenvolver conhecimento e aplicar o modelo normativo desenvolvido pela National Aeronautics and Space Administration (NASA), o Open Archival Information System (OAIS), ao processo de operacionalização e gestão de dados de pesquisa, em conformidade com os Princípios FAIR (acrônimo de Findable, Accessible, Interoperable, Reusable – localizável, acessível, interoperável e reutilizável em tradução livre), criados por um grupo internacional de acadêmicos, bibliotecários e arquivistas. O OAIS e os princípios FAIR definem padrões para a preservação digital e apoio à gestão de dados e divulgação da informação nesse repositório a ser criado. 

 

Infraestrutura de gestão de dados dimensionada

Parte fundamental deste projeto de Ciência Aberta está na infraestrutura computacional, que precisa estar preparada para receber, processar e armazenar grande volume de dados. O físico David Vaz e o engenheiro Alan Franco, especialistas em TI e cibersegurança da equipe do NIB, participarão na ação principal de transferência de conhecimento relacionadas à instalação, configuração, operação e manutenção evolutiva da ferramenta de software Dataverse, sistema adotado para gerenciar o repositório.

Todos os aspectos do sistema de virtualização e de nuvem, tais como performance, contingência, segurança, dimensionamento e expansão serão também abordados neste processo. Inicialmente, é previsto que a RNP forneça a infraestrutura necessária, porém é provável que o processo seja iniciado a partir da própria infraestrutura do CBPF, por ser dimensionada para isto.

A expectativa é que ao final dessa incubação o NIB esteja preparado para oferecer à comunidade do CBPF um eficiente Repositório de Dados, preparado para receber datasets (conjunto de dados, em tradução livre) heterogêneos, multidisciplinares e de naturezas diversas, resguardados os pré-requisitos de divulgação estabelecidos pelos próprios pesquisadores.

 

Visão de algumas áreas que compõem o NIB/COINS

Créditos: NIB/COINS

 

Ampliação das citações

Prevê-se uma curadoria digital que assegure a proveniência, autenticidade e integridade dos dados contidos nesse repositório. Cada pacote de datasets incluídos receberá um Digital Object Identifier (DOI), identificador exclusivo atribuído por uma agência de registro (a International DOI Foundation), para certificar o conteúdo e fornecer um link seguro. O DOI vai permitir que esses dados possam ser localizados de forma persistente e citados como as publicações acadêmicas. Os pesquisadores do CBPF ampliarão a possibilidade de serem citados e estarão em conformidade com a tendência científica mundial da Ciência Aberta.

Importante destacar os pesquisadores Rubem Sommer, João Paulo Sinnecker, Flávio Garcia, Ivan de Oliveira e Elisa Saitovitch que irão contribuir com dados de suas pesquisas para o projeto. A expectativa é que outros pesquisadores também participem desta iniciativa.