Notícias

CBPF acima da média mundial na produção de pesquisa científica

Relatório encomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) à empresa Clarivate Analytics analisou o cenário da produção científica nacional entre 2013 e 2018 e concluiu que o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), ambos Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), têm índices de impactos de citações maiores do que as universidades e estão entre as oito instituições do país que têm indicadores acima da média mundial.
Publicado em 19/11/2021 17h10 Atualizado em 22/11/2021 10h15

O relatório “A Pesquisa no Brasil: Promovendo a excelência” descreve o cenário e fornece uma indicação do impacto potencial da pesquisa e da política científica brasileira. O método usado foi a bibliometria, que investigou dados de artigos de pesquisas brasileiras publicados entre 2013 e 2018 extraídos do Web of Science, para realizar comparações entre as produções institucionais e os impactos das citações dos artigos.

Foram examinadas as cinco categorias mais produtivas por área de conhecimento da CAPES (Ciências Agrárias, Ciências da Saúde, Ciências Biológicas, Engenharia e Ciências Exatas e da Terra), em duas categorias: as universidades e os institutos de pesquisa especializados mais produtivos, com 15 e 10 representantes respectivamente.

A Figura 1, extraída do relatório, mostra os números de artigos em cinco categorias de conhecimentos da CAPES, publicados por pesquisadores filiados aos institutos de pesquisa participantes entre 2013 e 2018.


 

Figura 1: Resultado da pesquisa de 10 institutos de pesquisa em cinco
categorias da CAPES e todas as pesquisas em nove categorias.

 

A Figura 2 apresenta o índice Category Normalized Citation Impact (Impacto das Citações Normalizado por Categoria - tradução livre) – CNCI dos institutos de pesquisa nas cinco categorias da CAPES. O CBPF e o INPE são os institutos de pesquisa mais produtivos do país na categoria de Ciências Exatas e da Terra, com CNCI de 2,23 e 2,52, respectivamente.

 

 

Figura 2: Impacto de Citações Normalizadas por Categoria (CNCI) das 10
principais instituições de pesquisa em cinco áreas do conhecimento
da CAPES e em todas as nove categorias.

 

Na CNCI geral, que avalia as nove categorias da CAPES, o CBPF lidera com pontuação de 2,21, seguido do INPE com CNCI 2,19. Estes institutos estão significativamente à frente da universidade melhor posicionada, a Universidade Federal do ABC (UFABC), que apresentou CNCI de 1,68 (Figura 3).

Ronald Shellard, diretor do CBPF, destacou que a posição alcançada pelo CBPF está relacionada à busca incansável pela excelência nas pesquisas que a instituição realiza e por ter como missão ciência básica de fronteira, desde sua criação, com uma forte inserção internacional. “Desde a sua fundação, o CBPF apresenta um longo histórico de colaborações internacionais com importantes centros de pesquisa, teóricos e experimentais, em áreas da matéria condensada, multidisciplinar e altas energias com diversos países. Se manter ativo nas colaborações internacionais é muito difícil e requer muito esforço e competência”, reforça Shellard.

Com base no relatório, o Brasil se mantém como o 13º maior produtor mundial de publicações de pesquisa. As organizações públicas também se saíram bem em termos de produção de pesquisa e de seu impacto em citações (CNCI): as 15 organizações mais produtivas do país incluem 13 universidades e dois institutos de pesquisa especializados. Destas 15, 11 têm CNCI acima da média brasileira (0.88) e oito têm CNCI acima da média mundial (1.0) (confira na Figura 3).

 


Figura 3: As 8 instituições de pesquisa públicas com
Citações Normalizadas por Categoria (CNCI),
acima da média mundial.

 

A pesquisa foi realizada pela Clarivate Analytics, empresa que possui e opera o Web of Science - Portal da Internet que contém informações, tendo como base a assinatura de várias Bases de Dados, que integradas fornecem informações abrangentes sobre citações de trabalhos científicos para diferentes áreas do conhecimento.  

 

Para além da produtividade científica, o serviço à sociedade

O CBPF é um instituto nacional, com ramificações internacionais e convênios com diversas indústrias, como Petrobras, Vale, Embrapa, FIT etc, sendo um dos pontos mais importantes da estrutura de comunicação de dados e Internet para pesquisa do país, atendendo a diversas universidades, institutos, agências de fomento, hospitais, escolas e demais serviços públicos e governamentais. Presta apoio logístico e administrativo a outros institutos e disponibiliza laboratórios abertos para uso da comunidade científica.

O instituto é a sede da Rede Nacional para a Física de Altas Energias (RENAFAE), do Centro Latino-Americano de Física (CLAF), do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Sistemas Complexos (INCT-SC) e de um dos quatro Núcleos de Inovação Tecnológica dos institutos do MCTI (NIT-Rio).

No entanto, o CBPF, assim com outras Instituições brasileiras tem sofrido com a permanente perda de pessoal, colocando em risco até mesmo a existência da instituição.

Como mostra o relatório, os dispêndios internos brutos com Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) como percentual do produto interno bruto brasileiro têm variado entre 1,1 e 1,4% (dados mais recentes disponíveis de 2012-2016), o que não acompanhou as expectativas de uma década atrás. Sobre os números, o Diretor do CBPF reitera o que já vem tratando em conjunto com o MCTI no tema: “Precisamos fortalecer os alicerces da infraestrutura de pesquisa e desenvolvimento do país por meio de seus institutos de pesquisas. Investir em ciência é investir no CBPF e nas demais Unidades de Pesquisa do MCTI. A excelência do CBPF é fruto do trabalho de gerações. Ou seja, não surgiu da noite para o dia. Fazemos bem o que temos que fazer, mas o que é estratégico hoje é o que não estamos fazendo e essa ausência será determinante para o futuro do país. É importante que o governo e a sociedade entendam como é estratégico assegurar a continuidade”, conclui Shellard.

 

Mais informações:

Relatório Clarivate - A Pesquisa no Brasil: Promovendo a excelência: https://www2.cbpf.br/downloads/pdf/A-Pesquisa-no-Brasil-Promovendo-a-Excelencia.pdf

Editorial CBPF: Os 70 anos do CBPF e os institutos de pesquisa do MCTI: https://www2.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/os-70-anos-do-cbpf-e-os-institutos-de-pesquisa-do-mctic