Notícias

Empresa de tecnologia apresenta ao MCTI plataforma de monitoramento de vacinas contra a Covid-19

A Qualcomm também mostrou ao ministro Marcos Pontes outros projetos da companhia em diversas áreas, em especial Internet das Coisas
Publicado em 04/05/2021 18h45 Atualizado em 04/05/2021 18h46
51159369125_eab3a26ece_c.jpg

Foto: Leonardo Marques - SEAPC/MCTI

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, recebeu na terça-feira (4) o presidente para a América Latina da Qualcomm Luiz Tonisi e o vice-presidente para Relações Governamentais para a América Latina, Francisco Giacomini. A empresa é mundialmente conhecida por desenvolver tecnologias para celulares e está entre as líderes mundiais de 5G e soluções para Internet das Coisas (IoT).

Um dos projetos que mais chamou a atenção do ministro foi a de uma plataforma tecnológica para o monitoramento online via aplicativo de celular das vacinas contra à Covid-19 desde a produção até a distribuição. A plataforma disponibiliza informações sobre a vacina como por exemplo a temperatura e questões relacionadas a logística com localização em tempo real de onde o imunizante está evitando possíveis roubos.

“A plataforma já vem sendo utilizada pelo governo americano [no estado da Califórnia]. Estamos conversando também com o governo da Índia. A ideia é ter o apoio do MCTI para apresentar o projeto no Ministério da Saúde. Nossa proposta é fazer uma espécie de ‘piloto’ para mostrar o projeto e se o governo brasileiro gostar, podemos implementar de forma ampla em todo o país”, destacou Francisco Giacomini.

O ministro lembrou que algumas vacinas como a da Pfizer, por exemplo, necessitam de um controle de temperatura e por isso o projeto pode auxiliar o controle do governo. Pontes também ressaltou que o ministério já vem trabalhando para amenizar essa questão do armazenamento da vacina que precisa ficar mantida numa temperatura de - 70 ºC. “O MCTI tem feito um mapeamento de todos os laboratórios do país que possuem freezer e podem auxiliar no armazenamento desses imunizantes para que o máximo de pessoas possa ser vacinado”, afirmou.

Ao final do encontro, o presidente da empresa para a América Latina fez um balanço da reunião. ”A Qualcomm quer colaborar para trazer desenvolvimento para o Brasil. Queremos desenvolver o ecossistema de IoT no país. Para isso precisamos de aplicações, casos de uso e esperamos ser um acelerador deste ambiente, desse ecossistema trazendo não só a parte de hardware, mas o caso de uso com as aplicações e com isso ter a cadeia inteira”.

Também participaram da reunião o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim e o diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Sampaio Gontijo.


Ciência e Tecnologia