Larissa Peixoto

Presidente

Telefone(s) (61) 2024-5500/(61) 2024-5502

E-mail gabinete@iphan.gov.br

Graduada em Turismo e Hotelaria no ano de 2008, com extensão em Desenvolvimento Gerencial em Turismo pela Universidade Federal Fluminense, e pós-graduação em gestão estratégica de marketing, planejamento e inteligência competitiva. No mesmo ano iniciou sua carreira como servidora do Ministério do Turismo (MTur).

No decorrer de sua trajetória profissional, no âmbito do Ministério, cooperou para a implementação de projetos estruturantes no desempenho de funções estratégicas, tais como: assessoria técnica, chefe de divisão, coordenadora e, mais recentemente, diretora.

Nesse sentido, em 2016 foi nomeada Coordenadora da Fiscalização dos Prestadores de Serviços Turísticos, contribuindo para o lançamento do sistema de fiscalização dos prestadores de serviços turísticos, iniciativa inovadora pela qual recebeu o prêmio de condecoração do órgão pelo empenho, dedicação e contribuição significativa para os resultados do Ministério.

Já no ano de 2018, atuou como chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Promoção e Qualificação do Turismo, setor responsável pela promoção da regulação, cadastro, qualificação e fiscalização dos prestadores de serviços turísticos, além de ações de sustentabilidade e promoção do Turismo.

Na reforma administrativa da pasta em 2019, após a criação da Secretaria Nacional de Integração Interinstitucional, assumiu a Diretoria de Desenvolvimento Produtivo, área responsável pela articulação de parcerias entre o governo, o setor produtivo e o terceiro setor, com foco na integração com os seguimentos da cultura, do meio ambiente e da economia criativa, com destaque para a valorização do Patrimônio Natural e Cultural.

Como diretora, coordenou a equipe na consolidação do Programa Revive Brasil: cooperação técnica com o governo de Portugal que tem como objetivo o impulsionamento dos processos de reabilitação do Patrimônio Cultural, tornando-o apto ao desenvolvimento de atividades econômicas com finalidade turística, fortalecendo, assim, a conservação do Patrimônio Cultural, a atratividade de destinos regionais, bem como a geração de emprego e de renda.