Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

Publicado em 25/11/2020 15h43

Promovido pelo Iphan, desde 1987, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade prestigia, em caráter nacional, as ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro que, em razão da originalidade, vulto ou caráter exemplar, mereçam registro, divulgação e reconhecimento público. A premiação é oferecida, anualmente, a empresas, instituições e pessoas de todo o Brasil, e tem destacado, ao longo dos anos, a diversidade e a riqueza do Patrimônio Cultural Brasileiro (Material e Imaterial) em suas manifestações culturais, antigas e modernas curvas da arquitetura nacional ou em grandiosas paisagens arqueológicas e naturais.

Junto a todas essas manifestações e bens culturais, muito além da atuação do poder público, está o olhar zeloso de inúmeros parceiros – comunidades, organizações da sociedade civil e empresas – que se mobilizam para a preservação da cultura local. O nome do Prêmio é uma homenagem ao fundador do Iphan, para destacar as iniciativas que compartilham dos mesmos ideais. O advogado, jornalista e escritor Rodrigo Melo Franco de Andrade nasceu em 1898, em Belo Horizonte (MG).

Redator-chefe e diretor da Revista do Brasil, Rodrigo iniciou a vida política como chefe de gabinete de Francisco Campos, atuando na equipe que integrou o Ministério da Educação e Saúde, durante o governo de Getúlio Vargas. Entre 1934 e 1945, período em que Gustavo Capanema era ministro da Educação, Rodrigo integrou o grupo formado por intelectuais e artistas herdeiros dos ideais da Semana de 1922, quando se tornou o maior responsável pela consolidação jurídica do tema Patrimônio Cultural no Brasil. Em 1937. fundou o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan), atual Iphan, o qual presidiu por 30 anos.

Leia mais

Edições do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade (Prêmio RMFA)
Vídeos dos Projetos que Receberam o Prêmio RMFA