OBSERVATÓRIO COVID-19

Publicado em 26/03/2020 18h32 Atualizado em 13/07/2020 22h49

covidfaixa2020.png

e-mail: covid@inpi.gov.br

Diante da emergência da COVID-19, esta página tem como objetivo divulgar as tecnologias que possam ser de utilidade para ações globais e locais e serem capazes de contribuir para solução deste problema, de forma que os atores do Sistema de Inovação brasileiro tenham ferramentas para desempenharem com excelência o seu papel.

         PRIORITARIO6C4.png   


ARTIGOS E NOTÍCIAS

 

13 de julho de 2020                                                                                                                                                                 

DESTAQUES

A globalização acelera a disseminação de microrganismos via comércio e transporte internacional. O aumento da população, conectividade crescente e rápida urbanização exacerbam o risco de pandemias de doenças zoonóticas. Os problemas globais exigem soluções globais, particularmente a coordenação de organizações internacionais, pois atividade humana causou mudanças dramáticas e irreversíveis no mundo. O entendimento deste novo mundo somente pode ser alcançado e controlado através de uma forte coordenação e integração de pesquisas internacionais em ciências biomédicas, ecologia global e sustentabilidade (24/06/2020). Fonte: Cell Press

CanSino Biologics publicou os primeiros dados para sua a vacina que expressa proteína S COVID-19. A vacina gerou anticorpos neutralizantes em muitos receptores e pareceu segura, mas a empresa, assim como outras empresas nesse setor, permanece alerta para um fenômeno perigoso conhecido como aprimoramento dependente de anticorpos (ADA). Existem crescentes preocupações teóricas de que as vacinas que geram anticorpos contra o SARS-CoV-2 podem se ligar ao vírus sem neutralizá-lo. Caso isso aconteça, os anticorpos não neutralizantes podem melhorar a entrada viral nas células e a replicação viral e acabar agravando a infecção em vez de oferecer proteção, por meio do fenômeno pouco conhecido da ADA (05/06/2020). Fonte: Nature Biotechnology

Superlaboratório SIRIUS, instalado em Campinas (SP), realizou os primeiros experimentos e obteve imagens em 3D de estruturas de uma proteína imprescindível para o ciclo de vida do SARS-CoV-2. Tais detalhes podem ajudar na compreensão de como o vírus se comporta dentro das células e podem auxiliar na busca ou melhoramento de remédios para combater à COVID-19 (11/07/2020). Fonte: G1

Pesquisadores do CEGH-CEL da USP estão estudando fatores genéticos de resistência ou suscetibilidade à COVID-19 analisando o genoma de dois grupos de pacientes: os super-resistentes e os suscetíveis. Além do estudo dos genomas, têm sido coletadas amostras de células de sangue de pacientes idosos que resistiram à COVID-19, principalmente de nonagenários e centenários. Em laboratório, as células adultas desses pacientes super-resistentes serão reprogramadas para voltar ao estágio de células-tronco pluripotentes, capazes de se diferenciar em diversas linhagens de células, como de pulmão, rim e coração e verificar como estas células se comportam quando infectadas. Já para avaliar a resposta genética de pacientes jovens que desenvolveram formas graves de COVID-19 e vieram a óbito, os pesquisadores do CEGH-CEL fizeram uma parceria com colegas da Faculdade de Medicina da USP (FM-USP). (09/07/2020) Fonte: Agencia Fapesp

Quatro métodos, baseados em matemática, permitem que um grande número de pessoas sejam testadas com economia de recursos. Os métodos são facilmente entendidos nos esquemas apresentados (10/07/2020). Fonte: Nature

 

 


MEDICAMENTO6C2.png  VACINA6C2.png  TRATAMENTO6C2.png    DIAGNOSTICO6C2.png

RESPIRADOR6C3.png  EQUIPAMENTO6C3.png  MASCARA6C3.png    TELEMEDICINA6C3.png  

      NORMAS6C1.png