Notícias

RODOVIAS

No Rio de Janeiro, ministro da Infraestrutura visita obras na BR-493 e na Avenida Portuária

Conservação e recuperação de trecho da rodovia estão sendo realizados do Km 0,0 ao Km 25,2 pelo DNIT
Publicado em 16/10/2020 19h02

 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes Freitas, visitou, nesta sexta-feira (16), as obras de manutenção rodoviária (conservação e recuperação) da BR-493/RJ, realizadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no entroncamento da BR-101/RJ (Manilha) com a BR-040/116/RJ. Além disso, visitou as obras realizadas pela concessionária Ecoponte na Avenida Portuária, que já está 95% concluída e tem previsão de entrega para o 1º trimestre de 2021.

“Vimos aqui que já tem muita coisa pronta, mas que ainda não está acessível para o usuário. Por isso, vamos aportar recursos para avançar com as obras e, em pouco tempo, vamos ter condição de entregar muita coisa para a sociedade. Isso vai ajudar, sobretudo, a salvar vidas, que é o mais importante”, afirmou o ministro na visita à rodovia.

BR-493 – A obra completa de manutenção será realizada do Km 0,0 ao Km 25,20. Nos primeiros 6 km, já foram executados serviços de manutenção de pavimentos e manutenção das áreas verdes. O trecho inclui ainda três viadutos, incluindo o Trevo da COMPERJ, o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro.

A obra atende diretamente aos municípios de Itaguaí, Magé, Guapimirim, Duque de Caxias, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Queimados e Seropédica integrando as regiões produtoras com o Porto, beneficiando o acesso e mobilidade à cidade do Rio de Janeiro.

A BR-493 é uma rodovia com tráfego pesado em sua maioria, que interliga duas importantes rodovias (BR-101 e BR-116). O trecho em obras evita a entrada desnecessária de veículos que estejam somente de passagem pela cidade do Rio de Janeiro e de alguns munícipios da Baixada Fluminense, reduzindo o congestionamento na Ponte Rio-Niterói e na Via Dutra.

AVENIDA PORTUÁRIA – A Avenida Portuária terá dois sentidos e será exclusiva para veículos de cargas, demandando investimentos da ordem de R$ 450 milhões, que englobam a alça de ligação da Ponte para a Linha Vermelha, já entregue em 15 de fevereiro deste ano. As obras, que já estão com 95% de execução, geraram aproximadamente 1.500 empregos diretos e 500 indiretos.

Com a conclusão da obra, o volume de tráfego previsto será de cerca de 2,6 mil veículos diariamente nos dois sentidos da via, o que irá desafogar o trânsito de veículos de cargas que saem do Porto do Rio pelo portão 32 e seguem para a Avenida Brasil, bem como no sentido contrário.

 

Com informações do DNIT e da Ecoponte

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Infraestrutura, Trânsito e Transportes