Notícias

GSI supervisiona Exercício de Resposta à Emergência Nuclear

Publicado em 26/10/2020 15h23 Atualizado em 27/10/2020 17h25

     No dia 21 de outubro de 2020, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSIPR), Órgão Central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Sipron), nos termos do art. 10º, inciso VII, da Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019, supervisionou o EXERCÍCIO PARCIAL DE RESPOSTA À EMERGÊNCIA E SEGURANÇA FÍSICA NUCLEAR, onde foram simuladas situações de emergência na Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA), em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, com o propósito de coordenar as ações voltadas para proteger a população, os trabalhadores, as instalações e o meio ambiente.

1 - Representantes Órgãos e Ministérios Sipron.jpeg

     O Exercício contou com cerca de 130 respondedores de 50 diferentes instituições integrantes do Sipron e teve como objetivos, dentre outros, avaliar as ações de remoção e abrigagem da população circunvizinha à CNAAA, em uma situação de pandemia de COVID-19, e a resposta integrada em um ambiente interagências a um evento de segurança física.

     O Centro Nacional de Gerenciamento de Emergência Nuclear (CNAGEN), localizado em Brasília, o Centro Estadual de Gerenciamento de Emergência Nuclear (CESTGEN), localizado no Rio de Janeiro, e o Centro de Coordenação e Controle de Emergência Nuclear (CCCEN), localizado em Angra dos Reis, foram ativados nos modelos presencial e virtual, com o intuito de facilitar a participação de todos os seus integrantes.

     Nos centros de resposta, as normas de higiene e proteção emitidas pelas autoridades competentes foram observadas, inclusive com a testagem rápida de todos os participantes. As lições aprendidas subsidiarão a elaboração ou atualização de protocolos, bem como a atualização dos planos já existentes.

     O Brasil foi um dos únicos países no mundo a manter seus exercícios e sua preparação, voltadas ao enfrentamento de uma possível situação de segurança física ou de emergência nuclear, durante a pandemia causada pelo COVID-19, demonstrando que todos os órgãos envolvidos no Sipron possuem responsabilidade e comprometimento ao setor nuclear do nosso país. 

4 - CESTGEN.jpeg