Notícias

GOVERNO DIGITAL

Mais de 80 milhões de pessoas são usuárias do gov.br

Portal do governo federal possibilita uso de login e senha únicos para acessar milhares de serviços
Publicado em 15/10/2020 15h24

Af acilidade no acesso aos serviços públicos norteia as ações da transformação digital no país. Ao aperfeiçoar o gov.br a tal ponto que a população utilize apenas um login e senha para acessar os serviços digitais, o gov.br atraiu 40 vezes mais novos usuários do que possuía há 21 meses. Em janeiro de 2019, eram 2 milhões de pessoas que utilizavam os serviços de forma digital. Hoje, passam de 80 milhões.

"Não é só o governo federal que ganha com a integração ao gov.br, mas também estados, municípios e, principalmente, o cidadão. Dos 3,8 mil serviços do governo, atualmente 60% estão totalmente digitalizados, como a Carteira Digital de Trânsito, a Carteira de Trabalho Digital e o Meu INSS. É possível receber atendimento inteiramente on-line pelo gov.br em vez de procurar o atendimento presencial ou mesmo telefônico em órgãos públicos", destaca o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade.

Os serviços do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) são exemplos desse avanço na digitalização. Além de ter sido priorizado no processo de transformação digital do governo, o INSS vem trabalhando para entregar serviços que eliminem cada vez mais as exigências desnecessárias a seus beneficiários. Desde agosto, está em curso um projeto-piloto para que os aposentados realizem a prova de vida, exigida anualmente, de forma on-line, pelo reconhecimento facial do gov.br.

"Em razão da pandemia, imaginei que o governo iria editar algum normativo, alguma mudança no critério, a fim de que as pessoas não precisassem se expor em filas para fazer a prova de vida. Num pandemônio como é com filas, eu não iria me expor, não", conta o ex-superintendente de banco Mauro Elysio Tavares de Mello, 56 anos, de Niterói (RJ). "Foi uma medida extremamente positiva fazer a prova de vida pelo celular", afirma.

Mello é um dos aposentados que realizou o reconhecimento facial e a prova de vida do INSS com o monitoramento do Departamento de Experiência do Usuário de Serviços Públicos, da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia. Desde o ano passado, mais de 2 mil pessoas ajudaram, com esse tipo de pesquisa monitorada, a corrigir barreiras de acesso e a aprimorar os serviços prestados pelo governo federal.

400 novos serviços na pandemia

Muito além da meta estabelecida na Estratégia de Governo Digital, de digitalizar 100% dos serviços do governo federal até o final de 2022, houve a definição do que transformar com prioridade. Desde o ano passado, ocorre uma priorização de serviços com impacto massivo – como a Aposentadoria por Tempo de Contribuição. 

Durante a pandemia, neste ano, foram priorizados em especial os que poderiam reduzir os impactos negativos da Covid19 – como o Seguro Desemprego do Empregado Doméstico e o Auxílio Emergencial de R$ 600. A popularização dos serviços digitais acabou, assim, atraindo tantos usuários ao gov.br .

"O governo federal acelerou a transformação digital durante a pandemia: são mais de 400 serviços transformados em digitais durante esse período, o que traz benefícios para toda a população", ressalta o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro. "Aqueles que estão incluídos digitalmente, têm os serviços 24 horas por dia e acessam no conforto de seus lares, sem precisar de deslocamento. Aqueles que porventura precisem comparecer a uma agência de atendimento, têm também vantagens porque parte da fila de pessoas que ali estariam já migrou para o canal digital", explicou.