Notícias

SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO

Saúde do servidor público necessita de engajamento institucional

Pesquisador da Fundacentro tem trabalhos voltados para esta área
Publicado em 18/02/2021 12h10 Atualizado em 18/02/2021 12h11
cards_saudedo_servidor_twitter.jpg

As discussões sobre a saúde do trabalhador têm espaço significativo na esfera mundial. No setor público não é diferente, porém, desenvolver mecanismos para aumentar a efetividade das políticas públicas é fundamental para a manutenção da saúde dos servidores públicos.

Desde o início da pandemia, a importância desses profissionais, principalmente aqueles servidores ligados à área da Saúde e de prestação de serviço direto à população, está mais evidente. E, os temas relacionados à segurança, saúde e condições de trabalho dos servidores públicos estão em pauta.

Mas, como explicar o adoecimento e o absenteísmo dos servidores públicos? Aspectos socioeconômicos, organizacionais, ergonômicos, entre outros perpassam o tema que demanda análise.

Para José Marçal Jackson Filho, pesquisador da Fundacentro, a questão da saúde dos servidores pode ser determinada, também, por problemas econômicos e sociais. “Quanto maior os problemas econômicos e sociais vivenciados pela sociedade, faz-se necessária maior integração e recursos para as políticas de emprego, saúde, educação e segurança para mudar as condições de vida da população. Tal integração também é fator protetor para a saúde dos servidores”, afirma Marçal.

Estudos ergonômicos em diversas categorias do serviço público também comprovam a relação entre as atividades desenvolvidas e os problemas de saúde encontrados na administração pública. Muitos servidores acabam adoecendo, pois estão sujeitos a formas de organização e condições de trabalho inadequadas.

Ou seja, formas de "patologia organizacional" também podem acarretar o adoecimento dos servidores, afetando a própria eficiência do serviço público. “Como existem áreas e serviços, que dependem fundamentalmente da ação pública, é preciso assegurá-las, por meio da proteção dos servidores e de sua saúde.”, conclui o pesquisador.

A viabilização das políticas públicas, transformando as empresas em instituições mais engajadas com a missão pública é uma forma de preservar não apenas a saúde de seus servidores, mas garantir a prestação de serviços públicos dignos aos cidadãos.

Saiba mais

Em outubro do ano passado, Marçal participou do webinar sobre o a “Saúde Laboral dos Servidores Públicos". Durante o evento, o pesquisador falou sobre algumas de suas pesquisas, entre os trabalhos mencionados estão os artigos “Desenho do trabalho e patologia organizacional: um estudo de caso no serviço público” e “Engajamento no trabalho, impedimentos organizacionais e adoecer: a contribuição da Ergonomia da Atividade no setor público brasileiro” e o relato de experiência “Poder de agir e sofrimento: estudo de caso sobre Agentes Comunitários de Saúde”.