Notícias

Livro da Fundacentro explora universo da toxicologia ocupacional

Em mais de 600 páginas, obra auxilia na abordagem correta dos riscos químicos nos ambientes de trabalho e na aplicação de medidas preventivas
toxi_ocupacional.png

Uma obra que reúne a experiência na área de toxicologia a partir de estudos nos locais de trabalho, no atendimento a trabalhadores com doenças relacionadas a agentes químicos e na docência. Assim pode ser resumido o livro digital ¨Toxicologia ocupacional¨ do pesquisador aposentado da Fundacentro, José Tarcísio Penteado Buschinelli, que reúne, de forma didática, conceitos de química básica, higiene do trabalho e toxicologia.

“Após mais de três décadas de trabalho e ensino na área de Toxicologia Ocupacional, ficou claro que um dos problemas principais está no conhecimento básico de Química, suas implicações na exposição a agentes químicos nos ambientes de trabalho – objeto da Higiene do Trabalho – e na interpretação correta das informações a respeito de seus efeitos – objeto da Toxicologia Aplicada à Saúde dos Trabalhadores. Este panorama foi o principal móvel para elaborar este livro”, afirma Buschinelli no prefácio.

O livro possui 10 capítulos divididos em mais de 600 páginas, que retratam temas como química aplicada à higiene e à toxicologia ocupacional; conceitos básicos de toxicologia; avaliação de toxicidade; identificação de ricos químicos nos ambientes de trabalho; monitoramento biológico; gases e vapores asfixiantes e irritantes; particulados sólidos e sensibilizantes; metais; e substâncias orgânicas.

Conceitos e aplicabilidade

Mas o que é toxicologia? Qual a importância de se dominar este conceito para a implementação da saúde e segurança dos trabalhadores? Como esse conhecimento pode ser aplicado no dia a dia do chão de fábrica? Essas são algumas das questões que a obra busca responder.

Segundo o autor, a toxicologia “estuda os efeitos danosos de substâncias químicas nos organismos vivos” visando à prevenção e ao tratamento dos afetados. É preciso observar quais são as doses (a quantidade de substâncias efetivamente absorvida pelo organismo a ponto de afetá-lo) com potencial nocivo.

“A Toxicidade Ocupacional é eminentemente preventiva, sendo-lhe fundamental a correta avaliação do risco a que o trabalhador está exposto”, explica Buschinelli. Para isso, o primeiro passo é a informação qualitativa: saber quais substâncias estão sendo usadas ou geradas no processo. Depois vem a etapa quantitativa. Deve-se avaliar as características físico-químicas das substâncias às quais o trabalhador está exposto.

“Para um bom trabalho nesta área, no entanto, é essencial que, a essas informações, some-se a observação atenta do cenário da exposição em termos de: geração de poeira, vapores, névoas, fumos, gases; capacidade do composto gerado ser absorvido pelo organismo e por quais vias isso pode ocorrer”, completa o pesquisador.

Há todo um caminho no mundo da química e da toxicologia ocupacional a ser explorado, e o livro da Fundacentro ajuda nesta descoberta, ao mostrar como usar esse conhecimento e o aplicar com medidas preventivas em prol de melhores condições de segurança e saúde para os trabalhadores.

“É indispensável ao profissional de saúde e segurança do trabalho, em especial ao médico do trabalho e ao higienista, conhecer um pouco de química para abordar corretamente os riscos químicos nos ambientes de trabalho. A importância desse fato pode ser exemplificado pela necessidade de diferenciar a exposição a compostos de cromo hexavalente, carcinogênico, da exposição a compostos de cromo trivalente, não carcinogênicos, ou aos sais de chumbo muito hidrossolúveis mais facilmente absorvidos dos insolúveis e pouco absorvidos, ou a necessidade de se atentar para a pressão de vapor de solventes orgânicos para estabelecer o seu potencial de volatilidade em conjunto com a toxicidade”, exemplifica Tarcísio Buschinelli.

Autores

José Tarcísio Penteado Buschinelli é médico do trabalho, pesquisador aposentado da Fundacentro, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e doutor em Toxicologia pela Universidade de São Paulo – USP.

Para a elaboração do livro, contou com a colaboração de outros especialistas: a médica do trabalho, doutora em Toxicologia e Análises Toxicológicas pela USP e professora da Faculdade de Medicina do ABC, Cláudia Esteban; o médico pneumologista, doutor em Saúde Pública pela USP e pesquisador da Fundacentro, Eduardo Algranti; o médico do trabalho, doutor em Saúde Coletiva pela Unicamp e docente da mesma universidade, Eduardo Mello de Capitani; e o médico pneumologista do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Freguesia do Ó, mestre em Saúde Ambiental pela USP e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Jefferson Benedito de Freitas.

“Esta obra tem um diferencial importante, pois reúne experiências e pessoas do nosso contexto, que vivem o mundo real dos nossos problemas”, afirma o médico do trabalho René Mendes na Apresentação do livro. “A leitura é fácil, agradável e tem sempre um gostinho de quero mais. Assim, um texto que tinha tudo para ser insípido e chato é, na verdade, super atraente e agradável. Quem começa a ler não quer mais parar”, completa.

Baixe o livro “Toxicologia ocupacional” na Biblioteca da Fundacentro.