Notícias

Dia Nacional da Homeopatia

Por meio da integração entre homem e natureza, homeopatia reforça as defesas naturais orgânicas

No Dia Nacional da Homeopatia, médico do HU ressalta aspectos da prática e sua importância no enfrentamento de epidemias
Publicado em 21/11/2020 07h31

Neste dia 21 de novembro, é comemorado o Dia Nacional da Homeopatia, uma prática criada no século 19 pelo médico alemão Samuel Hahnemann e que tem raízes brasileiras em Santa Catarina – consta que, em 1841, o francês Benoit Mure, discípulo de Hahnemann, teria fundado, no litoral norte do estado (em Barra do Sahy), uma escola de homeopatia.

Médico do HU-UFSC/Ebserh desde julho de 2019, o homeopata Luiz Carlos Grelle disse que gerações de homeopatas tiveram papel importante no enfrentamento das pandemias no Brasil, como nos casos da febre amarela e cólera – durante o Império –, diversos surtos da dengue e, atualmente, no combate à Covid-19.

Segundo ele, que é referência no tratamento homeopático e se interessa por essa especialidade desde os tempos da sua graduação no Rio de Janeiro, muitas vezes os pacientes procuram por esse tratamento por curiosidade ou após obterem informações sobre o método ou ainda por terem tido experiências pessoais ou familiares favoráveis. “No Rio, por exemplo, não é raro essa experiência favorável ser familiar. Há famílias que têm cultura ancestral do primeiro tratamento ser sempre homeopático”, disse.

De acordo com o Ministério da Saúde, a homeopatia é sistema médico completo, de caráter holístico (que vê o paciente como um todo, não em partes), que tem como base na “Lei dos Semelhantes” e o emprego das ultra-diluições. Essa lei prevê que todas as substâncias disponíveis na natureza têm potencial de curar os mesmos sintomas que provocam em indivíduos sensíveis. Por exemplo, um indivíduo sensível que ingira uma dada substância apresentará determinados sintomas. Por outro lado, essa mesma substância preparada homeopaticamente, em ultra-diluições, será capaz de tratar os mesmos sintomas que provocou, independente de qual seja sua causa.

A homeopatia atua em diversas situações clínicas, crônicas e agudas, físicas e psíquicas, desde que o organismo ainda tenha capacidade de reagir e os distúrbios sejam reversíveis. Ainda que não haja essas condições necessárias, o tratamento homeopático pode ser indicado com o intuito de mitigar as reações adversas provocadas pelos medicamentos alopáticos. Os medicamentos homeopáticos agem estimulando o próprio organismo e fazendo com que um ponto de equilíbrio e harmonia seja encontrado e, com isso, suas reações tornem-se mais eficazes às mais variadas agressões.

 

Unidade de Comunicação HU-UFSC.