Notícias

HU-UFSC 41 anos

Sobrinho do professor Polydoro lembra mensagem de dedicação ao trabalho e ao estudo

Para Ernani de São Thiago, uma frase do professor resume sua mensagem: “Medicina é sacerdócio, exige muito estudo e muito amor”
Publicado em 04/05/2021 13h25
Ernani

Ernani Lange de São Thiago, sobrinho do professor Polydoro Ernani de São Thiago.

Sobrinho do patrono do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), o médico Ernani Lange de São Thiago afirma que o tio, Polydoro Ernani de São Thiago (1909-1999), deixou para as novas gerações, além do legado histórico, uma mensagem sobre a importância da formação profissional baseada em muito estudo. “Ele não compreendia a Medicina sem conhecimento efetivo, sem livros, muitos livros”, afirma o médico, que concedeu entrevista para lembrar da trajetória de seu tio na série de reportagens "HU-UFSC 41 anos".

“Ele passou a todos nós, médicos, esta base, esta estrutura de formação”, afirma Ernani de São Thiago, lembrando de uma frase do tio para resumir a importância desta formação associada a uma história de amor e dedicação: "Medicina é sacerdócio, exige muito estudo e muito amor. Esta frase é integralmente dele. É ele em sua essência”.

Segundo ele, o tio sempre percebeu o médico mergulhado na sociedade, para compreendê-la e exercer a Medicina de forma integral. “Ele era apaixonado pela Medicina e esta paixão ele transferiu para o HU”, afirma o sobrinho que herdou do tio, além da profissão, a paixão pela Medicina e a dedicação ao estudo.

Polydoro Ernani de São Thiago nasceu em São Francisco do Sul, em 22 de junho de 1909 e faleceu aos 90 anos, em 26 de novembro de 1999. Formado na Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil em 1935, foi o grande idealizador e um dos fundadores do Hospital da Universidade Federal de Santa Catarina, que leva seu nome, tendo sido também o primeiro Diretor do HU-UFSC, no período de 11 de março de 1980 a 13 de janeiro de 1981.

Escreveu sete livros, entre eles, “Promovendo saúde e ensino: Hospital Universitário de Santa Catarina” e “A Medicina e suas Transições Através dos Séculos”, lançado em 1997, ano que foi admitido como Patrono de Cadeira e membro Titular da Academia Catarinense de Letras e, em 1998, teve seus méritos de médico e escritor reconhecidos por seus pares.

 

Unidade de Comunicação Social HU-UFSC/Ebserh.