Notícias

10 anos da primeira cirurgia de implante coclear realizada no Complexo HC

Em 2011, o Hospital foi pioneiro nesse tipo de procedimento realizado pelo SUS no Paraná.
Publicado em 25/01/2021 08h48 Atualizado em 18/02/2021 11h42

O implante coclear é um dispositivo eletrônico de alta tecnologia, também conhecido como ouvido biônico. Ele estimula eletricamente as fibras nervosas remanescentes, permitindo a transmissão do sinal elétrico para o nervo auditivo, a fim de ser decodificado pelo córtex cerebral fornecendo impulsos elétricos para estimulação das fibras neurais em diferentes regiões da cóclea (região do ouvido que tem formato de um caracol). Assim, possibilita ao usuário do equipamento a capacidade de perceber o som. 

O Complexo Hospital de Clínicas – UFPR/Ebserh é referência nesse tipo de cirurgia e celebra neste mês de janeiro os 10 anos do primeiro implante coclear realizado pelo SUS no Paraná, que foi realizado em nosso Hospital Escola pela equipe do Serviço de Otorrinolaringologia do CHC, liderada pelos médicos e professores Marcos Mocellin e Rogério Hamerschmidt. 

“Realizamos o primeiro implante coclear pelo SUS no nosso Estado em janeiro de 2011, um dos grandes feitos do nosso CHC em décadas de história, beneficiando centenas de pacientes até agora e com a certeza de que ainda atenderemos muitos pacientes que nos procuram, com toda dedicação, carinho e atenção que merecem, tanto adultos quanto crianças”, destaca Hamerschmidt. 

Segundo o médico, houve um grande empenho da instituição e Serviço de Otorrinolaringologia para conseguir o credenciamento para realização do procedimento no CHC, que é uma cirurgia de alto custo e complexidade, mas totalmente financiada pelo SUS e executada por uma equipe completa e qualificada, contemplando todos os requisitos exigidos pelo Ministério da Saúde.  

O CHC possui toda infraestrutura necessária para a realização de exames pré-operatórios, além de todas as especialidades requeridas para uma avaliação completa dos pacientes, incluindo equipe multidisciplinar com fonoaudiólogas, que são fundamentais no pós-operatório. Antes de ser oferecido pelo CHC, o implante coclear ocorria apenas de forma particular no Paraná.   

“Seguimos firmes não só no ensino e na pesquisa, beneficiando a ciência e fazendo o nosso papel de hospital escola, mas também na assistência de qualidade e de ponta, oferecendo esta maravilha da medicina que é o implante coclear aos paranaenses que necessitam”, ressalta o médico. 

 

CIRURGIA 

O procedimento cirúrgico consiste em um pequeno corte realizado atrás da orelha, com uso de anestesia local e sedação, inclusive em adultos. Através desse corte é realizada uma abertura no osso, chamado de mastoide, para que se chegue na cóclea, a região mais danificada na maioria dos casos. Ali é inserido um eletrodo, uma espécie de chip que vai estimular o nervo auditivo. 

Após a cirurgia, a parte externa do implante, que faz a captação dos sons, é ativada e colocada, após 30 dias, por uma fonoaudióloga. Então, o paciente receberá a atenção de uma equipe que vai reabilitá-lo, ou seja, ensiná-lo a ouvir e a falar. 

A cirurgia pode ser feita desde crianças pequenas com idades próximas de um ano, até muito idosos. Ela é ilimitada com relação a idade, mas é necessário passar por uma avaliação para saber se a pessoa é ou não candidata ao implante, dependendo do seu caso específico. 

 

PARA SER ATENDIDO NO HC 

Para ser atendido no CHC, ou em qualquer outra instituição que possa vir a fazer esse procedimento pelo SUS, é necessário, primeiro, passar por uma consulta com um médico de uma unidade básica de saúde de sua região, para que se faça o encaminhamento para o especialista.