Notícias

CHC-UFPR/Ebserh participa de estudo internacional sobre eficácia de medicamento contra Covid-19

A pesquisa, que foi apresentada na 22ª Conferência sobre Infecções Oportunistas e Retrovirus
Publicado em 24/03/2021 14h14 Atualizado em 01/04/2021 14h38

Um estudo internacional com a participação de diversos países está em desenvolvimento também no CHC sob a coordenação da médica infectologista e professora do curso de Medicina da UFPR, Mônica Gomes.

A pesquisa, que foi apresentada este ano na 22ª Conferência sobre Infecções Oportunistas e Retrovirus, importante evento internacional sobre doenças infecciosas e que foi dedicado à Covid-19, demonstrou a eficácia de um antiviral para reduzir a capacidade de contágio do SARS-COV-2, vírus causador da COVID-19. Foram avaliados, nos Estados Unidos, pacientes com até 7 dias de sintomas de Covid-19, randomizados para receber o medicamento via oral (1 cápsula a cada 12h, por cinco dias) ou placebo.

Dentre os 75 participantes com cultura positiva para SARS-COV-2, via coleta de swap nasal, após 5 dias de tratamento, 24% dos pacientes que usaram placebo tinham cultura positiva, enquanto nenhum paciente que usou o medicamento teve evidência de vírus viável na via respiratória, avaliado pela cultura para SARS-COV-2.

Segundo os pesquisadores, o medicamento já se mostrou capaz de ajudar no tratamento de outros tipos de coronavírus, como os que causaram a epidemia de SARS na China (2002-2003) e de MERS (2012), no Oriente Médio.

Neste estudo, os pacientes são tratados por 5 dias e são acompanhados para avaliação de segurança por 7 meses.

Os testes estão na fase 3. São 3 etapas até que fique comprovada a eficácia e segurança do medicamento. “Só então a população terá acesso ao antiviral que poderá ser usado no tratamento da Covid-19. Hoje, não existe antiviral que combata a multiplicação do vírus da COVID-19 na fase precoce da doença.  Por isso, essa descoberta é tão importante no combate à pandemia”, explica Mônica.

 

Pesquisa no CHC

Em novembro de 2020, durante a fase 2 do estudo, o CHC-UFPR/Ebserh incluiu 13 pacientes na pesquisa, cujos resultados serão divulgados juntamente com os dos próximos voluntários que Complexo incluirá no início de abril. Esses resultados serão adicionados aos provenientes dos outros centros de pesquisa envolvidos, no Brasil e no exterior, somando cerca de 400 participantes ao total.

A expectativa dos pesquisadores é comprovar a eficácia e segurança do antiviral, que servirá para evitar a multiplicação do vírus em pessoas infectadas por SARS-COV-2. Ao evitar a replicação do vírus, a carga viral diminui progressivamente até que o paciente esteja livre da doença. Além disso, o medicamento permite interromper a transmissão do vírus para outras pessoas.

O tratamento é realizado por cinco dias consecutivos a partir de comprimidos ministrados a cada 12h. Segundo Mônica Gomes, esse tratamento será semelhante ao que já é realizado para pacientes com H1N1, com o antiviral Tamiflu.

Para a próxima etapa da pesquisa, pacientes da comunidade em geral poderão participar. O CHC disponibilizará telefone de contato para que pessoas que testarem positivo para  Covid possam participar, desde que preencham alguns requisitos como apresentar algum fator de risco para a doença (diabetes, obesidade e hipertensão, por exemplo).

 

 

Foto: freepik.com