Notícias

RN MAIS VACINA

Plataforma do Lais-Huol torna RN primeiro estado totalmente integrado ao Vacinômetro Federal

Controle e monitoramento da imunização potiguar ganham conexão direta com sistemas do Ministério da Saúde
Publicado em 08/02/2021 14h55 Atualizado em 09/02/2021 15h32
Captura-de-Tela-2021-01-29-às-15.15.47.jpg

O RN Mais Vacina, desenvolvido pelo Laboratório de Inocação Tecnológica em Saúde (LAIS), do Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol-UFRN-Ebserh) está totalmente integrado ao DATASUS e todas as plataformas do Ministério da Saúde, tornando o Rio Grande do Norte o primeiro estado brasileiro totalmente integrado aos sistemas federais.

A ferramenta desenvolvida no âmbito da Empresa Brasileira Hospitalares (Ebserh) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é responsável pela interligação que garante o repasse, automático, das informações de todo o processo de vacinação potiguar para o governo federal, de forma ágil e transparente.

Esse processo teve início desde a construção do RN Mais Vacina, com reuniões e repasse de informações entre a equipe do LAIS, a Secretaria de Saúde Público do Estado (Sesap) e do próprio DATASUS, consolidando a interligação dos dados.

Com a conclusão de compartilhamento de dados com o DATASUS e o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), as informações sobre imunização em todo o território potiguar passam a integrar a à Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) – plataforma nacional de interoperabilidade de dados em saúde.

“O sistema potiguar está todo interligado às plataformas do Governo Federal, garantindo uma interface importante. De acordo com o coordenador do LAIS, Ricardo Valentim, o RN Mais Vacina vem se consolidando, com seu nível complexidade e é resultado de uma parceria entre o LAIS/UFRN, IFRN, a SESAP, o MPRN, as prefeituras municipais, mas também, com a participação fundamental da sociedade e da imprensa. “Em todos os municípios do RN temos cidadãos cadastrados, isso mostra a participação popular neste processo de vacinação, algo muito singular do nosso estado”, explicou Valentim.

Todos os 167 municípios do Rio Grande do Norte já estão integrados ao sistema no módulo gestor, o que possibilita que cada uma das gestões municipais faça o controle de todo o processo de imunização da população local.

Para a coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção à Saúde Pública – Caop Saúde – a promotora Kalina Filgueira, o RN Mais Vacina é uma importante ferramenta para o controle e monitoramento de todo o processo de vacinação no Estado do RN, contribuindo com o trabalho desenvolvido pelo Ministério Público, como órgão de fiscalização e controle de políticas públicas de saúde. “O sistema foi um incremento para a transparência e controle de todo o processo de vacinação, desde a distribuição das doses até a sua aplicação, contando com 100% de adesão dos municípios do Estado, e se mostra como uma iniciativa e instrumento importante não só para transparência e controle, mas também para a garantia da equidade, no sentido de que a ordem de vacinação dos grupos prioritários seja respeitada.”

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.