Notícias

Acolhimento

Dia Mundial de Cuidados Paliativos é comemorado neste sábado,09

HU-UFMA conta com uma Comissão de Cuidados Paliativos desde 2014
Publicado em 08/10/2021 11h53 Atualizado em 08/10/2021 11h54
Dia Mundial de Cuidados Paliativos (2).jpg

Neste sábado, 09, é comemorado o Dia Mundial de Cuidados Paliativos, com o tema “Não deixe ninguém para trás. Equidade no acesso aos cuidados paliativos”.  A data é celebrada todo segundo sábado do mês de outubro e o tema escolhido tem o objetivo de fazer um apelo para o acesso equitativo até 2030. Os Cuidados paliativos são cuidados dirigidos a pacientes e seus familiares quando estão diante de uma doença ameaçadora à vida. Ele deve ser o mais precoce possível e deve incluir tratamento da dor e de outros sintomas físicos, além dos sintomas psíquicos, sociais e espirituais.

No Hospital Universitário da UFMA, gerido pela Ebserh, a Comissão de Cuidados Paliativos iniciou em 2014 e atua nas duas unidades hospitalares, Materno Infantil e Presidente Dutra, principalmente nas UTI’s Neonatal, Pediátrica e Adulto, na Pediatria e na Clínica Médica com uma abordagem multiprofissional e por meio de pareceres. O anestesiologista e presidente da Comissão, João Batista Santos Garcia reforça a importância de um acompanhamento de forma precoce  “O ideal é que nós possamos dar atenção, conversar e discutir com pacientes que tem uma doença ameaçadora a vida o mais precoce possível, porque se você deixar para conversar só quando o paciente está muito debilitado, você não consegue conversar com o paciente, não consegue ajudá-lo, não consegue fazer uma interação psicológica, não consegue saber quais as diretivas, quais as angústias dele e da família, então o ideal é que a gente possa fazer as intervenções de cuidado mais precoce.”

Toda área do hospital que demande a intervenção do cuidado paliativo são contempladas, como explica João Batista Garcia “ No HU em sua grande maioria são pacientes não oncológicos, temos muitos na cardiologia, nefrologia, pacientes com doença neurodegenerativas e o que representa um diferencial  para nós é a pediatria. O HU é um dos poucos hospitais que oferece cuidados paliativos pediátricos para a população”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define os Cuidados Paliativos como uma abordagem que melhora a qualidade de vida de pacientes (adultos e crianças) e seus familiares quando enfrentam problemas associados a doenças potencialmente fatais. Tendo como principal objetivo aliviar o sofrimento do paciente e melhorar a qualidade de vida dos que têm o diagnóstico de alguma doença ativa e/ou progressiva, que possa ameaçar a vida em algum momento.

Ele finaliza elencando os principais impactos desse cuidado na vida do paciente e de seus familiares “O principal impacto é você saber que está sendo acolhido e que você vai poder ter uma programação diante de uma doença que te ameaça, é saber que você vai ter uma equipe que vai tratar muito além dos teus sintomas físicos, uma equipe que vai poder discutir questões psíquicas, sociais. Uma equipe que está preocupada com o seu lado espiritual, com o seu equilíbrio, com o seu bem- estar, que vai sentar com sua família e vai discutir juntamente com você como será conduzida o tratamento da doença, estabelecendo qual plano de cuidados, uma equipe que vai poder dar  apoio para tua família quando ela estiver abalada, quando ela não souber exatamente o que fazer diante  de uma doença que compromete a vida, que vai poder ajudar no luto, que vai te ajudar a criar mecanismos de enfrentamento diante de uma situação tão difícil, tudo isso é um impacto muito grande”.

Sobre a Rede Ebserh 

O HU-UFMA faz parte da Rede Ebserh desde janeiro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. 

Vinculadas a universidades federais, essas unidades hospitalares têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde da região em que estão inseridos.

 

Por Danielle Morais