Notícias

PARCERIA

HC-UFPE/Ebserh recebe visita de consultora da Unesco para apoio no desenvolvimento das pesquisas clínicas

Objetivo do encontro foi traçar um diagnóstico situacional da instituição no âmbito da pesquisa clínica
Publicado em 19/07/2021 14h32 Atualizado em 21/07/2021 16h34
visita unesco hc2.jpg

Consultora da Unesco, Gabriela Faustino, se reuniu com pesquisadores no anfiteatro do HC

Estruturar Centros de Pesquisa Clínica de excelência nos 40 hospitais universitários federais geridos pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Esse é o objetivo de um projeto em andamento pela estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), composto incialmente em duas etapas: análise da atual situação dos hospitais nessa área e planejamento de ações para apoiar ainda mais o desenvolvimento de pesquisas. Para isso, a Ebserh viabilizou uma parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), disponibilizando seis consultores com experiência em pesquisa clínica para visitar as unidades hospitalares com o intuito de diagnosticar o atual cenário e propor ações e normativas para melhor estruturar esse setor. Na última quinta-feira (15), foi a vez do Hospital das Clínicas da UFPE/Ebserh receber a consultora da Unesco, Gabriela Faustino, que realizou uma visita técnica no hospital-escola, conhecendo a sua estrutura e, em seguida, se reuniu com investigadores da instituição, no anfiteatro 1, para compreender os principais desafios e buscar alternativas para ampliação da capacidade de desenvolvimento de pesquisas clínicas, envolvendo seres humanos, na instituição.

“Essa visita foi extremamente importante, porque ela foi desenhada para fazer um diagnóstico de como nós estamos em relação à pesquisa clínica. A partir desse reconhecimento, serão traçadas estratégias para melhorar e ampliar a produção científica em nossa instituição. A realização de pesquisa clínica, além do importante impacto social, acaba atraindo mais investimentos e parcerias, ampliando e fomentando o desenvolvimento de estudos de qualidade em nosso hospital”, afirmou a gerente de Ensino e Pesquisa do HC-UFPE/Ebserh, Claudia Marques.

De acordo com o diretor de Ensino, Pesquisa e Atenção à Saúde da Rede Ebserh/MEC, Giuseppe Gatto, é estratégico que, sendo hospitais universitários, as unidades vinculadas à estatal tenham capacidade de apoiar o desenvolvimento de inovações de saúde, de fortalecer as incorporações em saúde baseadas em evidências científicas e de reforçar a formação de profissionais na área da saúde, com a consequente geração de conhecimento científico. “As pesquisas clínicas têm grande relevância para a saúde pública, pois impacta significativamente a vida dos pacientes, que passam a ter acesso a novos tratamentos, terapias e métodos de diagnósticos. Cabe ressaltar que a execução de protocolos de pesquisa clínica é uma etapa fundamental para demonstração da eficácia e segurança de novos tratamentos ou testes diagnósticos, sendo desta forma, parte integrante da cadeia de inovação tecnológica na saúde”, ressaltou Gatto.

Por meio do diagnóstico, será possível avaliar as necessidades de criação, reestruturação, readequação e modernização dos ambientes, seguindo as normas vigentes do Ministério da Saúde, além do planejamento de uma política institucional de fortalecimento dos Centros de Pesquisa Clínica (CPCs). “Levaremos em consideração as especificidades de cada hospital universitário federal, aproveitando as potencialidades locais, mas ainda assim dando condições para que todos os CPCs possam avançar ainda mais na inovação por meio das pesquisas clínicas”, disse o diretor.

O próximo passo será a elaboração de um plano de ação contemplando fatores como necessidade de investimentos; avaliação da capacidade operacional quanto a infraestrutura, estrutura organizacional e processos de trabalho; elaboração de planejamento estratégico com metas e indicadores; e apresentação de projeto de implementação. “A segunda etapa contemplará as necessidades de investimento para a criação, melhoria ou adaptação de área hospitalar ou ambulatorial para fins de pesquisa com seres humanos; para treinamento e capacitação de pessoal e para aprimorar os processos dos CPCs”, detalhou a consultora Clelia Bosio.

 

(Texto: Unidade de Comunicação Social do HC-UFPE e Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh sede)