Notícias

“Procuramos resgatar não só a parte física, mas a dignidade humana”

Publicado em 08/10/2020 15h58
WhatsApp Image 2020-10-07 at 17.04.35.jpeg

Os atendimentos de traumas físicos causados por agressão física, violência doméstica, acidentes de trânsito, acidentes esportivos são bastante frequentes aqui no Humap- UFMS/Ebserh.

Infelizmente, com a pandemia houve aumento dos casos de violência domiciliar. Quando esse tipo de paciente chega até nós, muitas vezes, além do trauma físico, ele apresenta traumas psicológicos, ficam arredios até durante o tratamento. É uma pessoa que não colabora inicialmente.

Em um caso específico, a paciente estava encolhida num cantinho, nem olhava para cima, não nos olhava nos olhos, estava extremamente abalada, destruída emocionalmente, tinha até pensamento de não seguir mais com a vida. Sabemos que, para a paciente, este início é muito difícil.

O que me chamou a atenção foi que, rapidamente, nossa equipe ganhou a confiança dela. Logo que instituímos o tratamento multidisciplinar com a clínica médica, a psiquiatria e a psicologia, a paciente foi se sentido acolhida e começou a participar muito mais ativamente do processo de cura.

Ela foi submetida a cirurgia de fratura de mandíbula bilateral. Quando fomos dar alta para ela, era outra pessoa. Conversava ativamente, dava bom dia, boa tarde, boa noite e pediu para tirar uma foto com a equipe de tão agradecida que ela ficou. Isso foi muito gratificante!

É comum os pacientes agradecem ao término de seu tratamento, mas pedir para tirar foto é algo raro de acontecer, ainda mais depois de um trauma desse tipo. Além disso, ajudamos no tratamento da reabilitação oral porque ela também perdeu alguns dentes e gostaria de reestabelecer seu sorriso. Ela ficou muito feliz, muito grata, recuperando sua autoestima e vontade de viver.

Para nós, esse retorno não tem preço. O amor e o carinho talvez sejam as únicas coisas que você divide e não fica com menos. E é isso que procuramos fazer: resgatar não só a parte física, mas a dignidade humana. Não só eu, mas toda nossa equipe procura oferecer algo que vai além da técnica, um atendimento acolhedor e de segurança. Fiquei muito emocionado com a rápida recuperação física e emocional dessa paciente e por ter ajudado em todos esses aspectos, além de ter contribuído para que ela possa começar uma vida nova.  

Gustavo Pelissaro
Cirurgião Bucomaxilofacial da Unidade de Cabeça e Pescoço
Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian – Humap-UFMS/Ebserh

Sobre a Rede Ebserh 

O Humap-UFMS faz parte da Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. 

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.