Notícias

Depen participa de Operação Tempestade que combate a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas

Publicado em 03/05/2021 19h54
10417EC9-09AD-4A78-867A-33CF999E53CD.jpeg

Brasília, 03/05/2021- O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) participou, nesta segunda-feira (03), da Operação Tempestade, segunda fase da Operação Rei do Crime, deflagrada pela Polícia Federal (PF), que teve como objetivo desarticular núcleo financeiro responsável pela lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e da corrupção. Desde início da Operação, o Depen participa das investigações articulando toda parte de levantamento de informações prisionais, dados de presos entre outras informações pertinentes ao sistema penitenciário. 

A investigação possibilitou a identificação, localização e sequestro de valores no total aproximado de R$ 30 milhões, reunidos em imóveis e veículos; além da interdição de 6 empresas; e do bloqueio de valores em contas das pessoas físicas e jurídicas no limite de R$ 225 milhões de reais. Além do sequestro patrimonial e bloqueio de valores, foram cumpridos 4 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária, impedimento judicial de 6 empresas, 22 mandados de busca e apreensão, distribuídos entre São Paulo, Tietê, Guarujá, Rio de Janeiro e Brasília, além da interdição de atividade de um contador. A investigação tramita na 6ª. Vara Criminal Federal de São Paulo.


A Operação Tempestade é mais uma resposta das forças de segurança contra as ações planejadas por facções criminosas no país, à medida em que isola as lideranças nas penitenciárias federais e tramita informações de inteligência para instrução de investigações criminais. 


O Depen também atua na gestão das cinco penitenciárias federais e é o responsável pela gestão da inteligência penitenciária de todo sistema prisional brasileiro, em especial, do Sistema Penitenciário Federal.

Serviço de Comunicação  Social do Depen