Notícias

Vice-presidente apresenta Operação Samaúma a ministros

Operação de Garantia da Lei e da Ordem autorizada o emprego das Forças Armadas na prevenção e repressão de crimes ambientais
Publicado em 07/07/2021 18h08
Imagem capa

Brasília, 07/07/2021 – O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) sediou, nesta terça-feira (6/7), em Brasília (DF), reunião para apresentação da Operação Samaúma. Por meio dela é autorizado o emprego das Forças Armadas na prevenção e repressão de crimes ambientais, no período de 28 de junho a 31 de agosto de 2021, nas terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental, em áreas de propriedade ou sob posse da União e, mediante requerimento do respectivo Governador, em outras áreas dos Estados abrangidos: Amazonas, Mato Grosso, Pará e Rondônia.

Liderada pelo Vice-Presidente e Presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), Hamilton Mourão, a reunião ressaltou a necessidade de cooperação mútua e constante de todos os Órgãos/Ministérios envolvidos, principalmente na concentração das ações de combate ao desmatamento, focos de incêndio e demais ilícitos ambientais na área da Amazônia Legal.

“Fiz essa apresentação para os ministros, eles colocaram suas observações, e o ponto focal é que todas as agências cooperem para que haja uma sinergia desse trabalho e a gente cumpra essa tarefa. Essa reunião foi um alinhamento de percepção para que todos os ministros compreendessem a responsabilidade de cada um nesse pacote.”, afirmou Mourão.

2-Vice-presidente apresenta Operação Samaúma a ministros.jpeg

Durante a Operação Samaúma, as Forças Armadas vão atuar de modo coordenado com o CNAL buscando articulação com os órgãos e entidades de proteção ambiental e de segurança pública que têm como foco atingir a meta de redução estabelecida para o controle do desmatamento e queimadas pelo Governo Federal.

O Vice-Presidente da República mostrou, ainda, a evolução dos índices e taxas do desmatamento e focos de calor durante os dois últimos ciclos do Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (PRODES) em que apresentam o efeito benéfico e redutor das ações implementadas.

Participaram, presencialmente da reunião, os ministros da Defesa; de Minas e Energia; Meio Ambiente; Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, os secretários-executivos do Ministério da Justiça e Segurança Pública; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o assessor especial da Casa Civil da Presidência da República, e os responsáveis pelos órgãos integrantes do Grupo Gestor.

Operações

As operações ocorrerão nos 26 municípios mapeados pelo Grupo Gestor do CNAL com base na maior quantidade anual de alertas de desmatamento:

Estado do Amazonas: Apuí; Boca do Acre; Canutama; Humaitá; Lábrea; Manicoré; e Novo Aripuanã.

Estado do Mato Grosso: Apiacás; Aripuanã; Colniza; Cotriguaçú; Marcelândia; Nova Bandeirantes; Peixoto de Azevedo; e Paranaíta.

Estado do Pará: Altamira; Itaituba; Jacareacanga; Novo Progresso; São Félix do Xingu; e Trairão.

Estado de Rondônia: Candeias do Jamari; Cujubim; Itapuã do Oeste; Machadinho D’Oeste; e Porto Velho.

 3-Vice-presidente apresenta Operação Samaúma a ministros.jpeg

 

Por Juliana Mota
Com informações da Vice-Presidência da República
Fotos: Romério Cunha/VPR

Assessoria de Comunicação do Censipam
Secretaria-Geral/Ministério da Defesa
comunicacaosocial@sipam.gov.br