Notícias

Diplomacia

Embaixador da Missão Permanente Junto à AIEA visita CNEN

Publicado em 17/12/2020 16h37 Atualizado em 17/12/2020 16h43

   O recém-nomeado chefe da Missão Permanente do Ministério das Relações Exteriores junto à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Embaixador Carlos Sergio Sobral Duarte, visitou em 14/12 a sede da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), no Rio de Janeiro. Foi recebido pelos diretores da CNEN de Pesquisa e Desenvolvimento, Madison Almeida, e Ricardo Gutterres, de Radioproteção e Segurança Nuclear. Participaram ainda a coordenadora-geral de Relações Internacionais Viviane Simões e Francisco Rondinelli, coordenador-geral de Aplicações de Técnicas Nucleares. Temas variados foram tratados na visita, com foco na institucionalidade da CNEN como representante do Estado Brasileiro junto ao organismo internacional.

  A atuação da Comissão no Programa Nuclear Brasileiro, com destaque para as aplicações da ciência e tecnologia nuclear em saúde, agricultura, indústria e meio ambiente, além da formação de recursos humanos especializados e da intensa pauta regulatória, fizeram parte da agenda com a autoridade. O FORO Iberoamericano, a Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Material Nuclear (ABACC) e o ARCAL, projeto de apoio aos países da América Latina e Caribe, dentre outros mecanismos de cooperação internacional, foram outros temas do encontro.

  Madison comentou aspectos da CNEN atendendo à sociedade, ao Estado e ao mercado, focando as atividades de pesquisa, inovação, produtos e formação de pessoal. Os projetos estruturantes foram mencionados, contrastando com o quadro de decréscimo do número de servidores, sobretudo nos últimos trinta anos.

  Gutterres tratou dos temas relacionados a salvaguardas e não-proliferação, além de comentar sobre a necessária conversação fluida com a Missão Permanente, nestas e em outras temáticas, “o que se revela da maior importância no contexto da iminente criação da Autoridade Nacional de Segurança Nuclear”. As milhares de instalações licenciadas pela CNEN foram tema de discussão.

  Viviane comentou acerca dos campos de atuação da AIEA, detalhando aspectos da cooperação técnica e outros instrumentos, com destaque para a atuação da CNEN como promotora de programas, enviando especialistas e recebendo os de outros países em seus Institutos. O Embaixador Laercio Vinhas, ex-Chefe da Missão Permanente da AIEA, esteve presente na CNEN, comentando sobre a época de sua gestão, tanto como diretor na CNEN como diplomata e Chefe da Junta de Governadores junto àquela Agência.

 

Pesquisas e projetos

  No dia 16/12, o Embaixador, que também é acadêmico na área nuclear e tem trabalhos publicados sobre temas de desarmamento e não-proliferação, participou de apresentação no Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD/CNEN), unidade técnico-científica localizada no Rio de Janeiro e pode conhecer diversos laboratórios da instituição, após apresentação sobre as atividades desempenhadas em prol do uso seguro das radiações no país, realizada pela diretora Angélica Wasserman.

 

Embaixador da AIEA na CNEN
Embaixador durante visita ao IRD. / Foto: Luiz Claudio Braz.
O diplomata visitou o Laboratório de Nêutrons, da Divisão de Metrologia, cujas instalações integram o Laboratório Nacional de Metrologia das Radiações Ionizantes, que dissemina padrões e confere rastreabilidade às medições, essenciais para a saúde e segurança do público, trabalhadores que lidam com as radiações e do meio ambiente. Conheceu também o Laboratório de Monitoração In Vivo, da Divisão de Dosimetria, onde são realizadas medições para investigar incorporação de materiais radioativos, essenciais para a proteção de trabalhadores ocupacionalmente expostos à radiação, além dos laboratórios da Divisão de Física Médica do IRD, dedicados a promover a proteção radiológica em radiodiagnóstico, medicina nuclear e radioterapia.

  Na Divisão de Emergências Radiológicas e Nucleares, pode conhecer um pouco mais sobre o trabalho da equipe, estruturada para responder a situações potenciais e reais de emergência de origem radiológica ou nuclear. Foi destacado o papel do IRD como Ponto de Alerta Nacional, no contexto das Convenções da AIEA sobre Pronta Notificação e de Assistência em caso de acidente nuclear ou emergência radiológica.

  Na estação de monitoramento global situada no instituto, verificou o funcionamento da instalação que integra rede de dados da ONU e monitora  partículas radioativas e gases nobres liberados na atmosfera. Os resultados das medições são enviados para o centro de dados internacional da Comissão Preparatória para a Organização do Tratado para a Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBTO).

  Ao final da visita, o Embaixador afirmou ser de muito valor poder vir à CNEN e ao IRD e ter  contato com as atividades desempenhadas, conhecendo os laboratórios. Ele destacou a excelência do instituto, o reconhecimento da instituição, os vínculos com importantes organizações e o papel de destaque em relação ao CTBTO.