Potência dos programas sociais e evolução da extrema pobreza: o que a PNADC e PNAD Covid revelam

Publicado em 12/02/2021 15h58 Atualizado em 18/02/2021 12h50

O estudo “De Olho na Cidadania – Vol. 2 - Potência dos Programas Sociais e Evolução da Extrema Pobreza: O que a PNADC e a PNAD Covid 19 revelam” contribui para a discussão sobre a importância dos programas federais de transferência de renda na redução da extrema pobreza, a partir da análise dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (PNAD Covid), realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).                       

Trata-se de um esforço de construção de indicadores que permitam monitorar a efetividade dos programas de transferência de renda de responsabilidade do Ministério da Cidadania para conter o avanço da extrema pobreza (em termos monetários), especialmente em tempos de crise. Em síntese, os dados revelam que os programas federais de transferência de renda foram determinantes na redução da extrema pobreza nos últimos anos, reforçando a importância das políticas sociais.