Notícias

Inclusão Social

Parceria com universidade amplia acesso a programas da Secretaria Especial do Esporte em comunidades de Maceió

Segundo Tempo e Esporte sem Fronteiras vão atender um total de 2.100 estudantes de instituições públicas na capital alagoana e em municípios vizinhos
Publicado em 20/11/2020 17h06

Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br

Uma parceria entre a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, viabilizada por meio da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS) com a Universidade Federal de Alagoas (UFAL), ampliará o acesso à prática esportiva em Maceió a crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social nas instalações dos campi da UFAL. 

Cada vez mais a secretaria busca essa aproximação e essas parcerias com instituições de ensino, de modo a usar a estrutura disponível para oferecer práticas esportivas a crianças e adolescentes, principalmente em áreas de vulnerabilidade”

Fabíola Molina, secretária nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social 

 Por meio do acordo firmado entre a SNELIS e o Instituto de Educação Física e Esporte (IEFE) da universidade, vagas para a prática de atividades esportivas serão abertas em três programas: Segundo Tempo Universitário, Segundo Tempo Padrão e Esporte sem Fronteiras. 

“Cada vez mais a SNELIS, junto à Secretaria Especial do Esporte, busca essa aproximação e essas parcerias com instituições de ensino, de modo a usar a estrutura disponível para oferecer práticas esportivas a crianças e adolescentes, principalmente em áreas de vulnerabilidade”, afirma a secretária da SNELIS, Fabíola Molina. 

 “Na UFAL, uma das piscinas de 25 metros foi reformada e uma nova foi construída totalmente adaptada, pensando nos atletas paralímpicos, com investimentos feitos na preparação do país para os Jogos Rio 2016. Isso é legado e tem de ser bem aproveitado. No projeto Esporte sem Fronteiras também teremos a participação de pessoas com deficiência. Poder utilizar esses espaços de legado e construir parcerias com instituições de ensino vem de encontro com o que estamos construindo na Secretaria. Buscamos sempre criar  oportunidades para crianças e adolescentes e dar a todos eles a chance de iniciar um esporte. É um caminho que tira as crianças da rua, da violência e  oferece uma nova perspectiva de vida”, prosseguiu. 

Cooperação

Foram firmados dois Termos de Execução Descentralizada (TED) com a UFAL. O primeiro prevê a implantação de três núcleos de esporte educacional para desenvolvimento do Programa Segundo Tempo Universitário, em atendimento à comunidade acadêmica, prioritariamente os alunos. O acordo também prevê cinco núcleos de esporte educacional para desenvolvimento do Segundo Tempo Padrão no município de Maceió. O objetivo é beneficiar 1.400 pessoas. 

O segundo TED visa a implantação de um núcleo de esporte educacional, na modalidade natação, para o desenvolvimento do Projeto Esporte sem Fronteiras. A meta é beneficiar 360 pessoas. O prazo dos dois acordos é de 24 meses. 

A parceria pretende levar mais opção de esporte às comunidades de Graciliano Ramos, Village Campestre I e II, Acauã, Eustáquio Gomes, Santos Dumont, Forene e Clima Bom, próximas aos campi da UFAL, além de outras, mais distantes, como Dubeaux Leão, Salvador lyra, Antares, Benedito Bentes I e II, Henrique Equelman, Aracauã, bem como a cidades próximas, como Trapiche, Ponta Grossa e Vergel. 

“Formar parcerias com diferentes órgãos, institutos e áreas do conhecimento tem sido uma prática constante do Instituto de Educação Física e Esporte. Desse modo, acreditamos na cooperação em busca de possibilidades de ofertas dos diferentes saberes para a população carente”, destacou a diretora do IEFE, Leonéa Santiago. 

De acordo com o gerente de Esporte da Pró-Reitoria Estudantil (Proest) da UFAL, Pedro Balikian, as parcerias já estão consolidadas e, no total, 2.100 crianças, adolescentes e jovens universitários serão beneficiados. A expectativa é iniciar as atividades em fevereiro de 2021, após liberação do uso dos espaços por causa da pandemia. 

“Essas propostas colocam a UFAL numa condição de vanguarda do cenário nacional. São programas esportivos que visam pessoas de maior vulnerabilidade social e as contemplam com uma vivência no ambiente universitário, associando a prática do esporte como uma ferramenta de inclusão social, mas também incentivando o conhecimento e ampliando as oportunidades para a vida”, destacou Balikian. 

Sem Fronteiras 

Já pensou aprender matemática, seus conceitos e cálculos, praticando futebol, natação ou atletismo? Essa é a proposta inovadora do Esporte sem Fronteiras, programa criado pelo IEFE, de forma associada com o Instituto de Matemática (IM), com orientação do professor e diretor do IM, Isnaldo Barbosa. 

A iniciativa vai juntar a prática esportiva e o ensino da disciplina com o objetivo de tirar o receio dos estudantes e mostrar como pode ser divertido aprender a disciplina. Crianças e adolescentes da rede pública e em situação de vulnerabilidade social são o público-alvo. 

“No contraturno escolar, terão acesso a diferentes modalidades esportivas junto ao desenvolvimento da linguagem da matemática”, explicou Balikian, acrescentando que o objetivo é estimular a aprendizagem de uma forma atrativa e prática, de maneira a despertar um novo interesse pela disciplina dos cálculos. 

Segundo Tempo 

Destinado a estudantes da UFAL, o programa Segundo Tempo Universitário contemplará os participantes com material esportivo, além de bolsas para professores e graduandos dos cursos de educação física do IEFE. Por meio dessa iniciativa, serão beneficiados 900 universitários, sendo 300 vagas para cada campus: A.C. Simões, Arapiraca e do Sertão. 

Já o Segundo Tempo Padrão atenderá crianças e adolescentes. A UFAL foi contemplada com cinco núcleos. Dois núcleos serão implantados no Campus Arapiraca e três no moderno Complexo Esportivo do Campus A.C. Simões, em Maceió, atendendo 300 crianças e jovens que moram no entorno da universidade. “O acesso a práticas esportivas será no contraturno escolar. Haverá várias opções: esportes com bola, raquetes, luta, atletismo e natação”, adiantou Pedro Balikian. 

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania, com informações da Universidade Federal de Alagoas