Notícias

Esporte adaptado

Secretário Especial do Esporte visita projeto que abre novas portas a policiais vítimas de violência

Acompanhamento psicológico e modalidades paralímpicas são oferecidas a oficiais que se tornam deficientes em função de sua atividade profissional
Publicado em 16/09/2020 15h44 Atualizado em 16/09/2020 16h42
16092020_secretario_policiais.jpeg

O secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, conheceu o projeto ao lado de outras autoridades como o senador Flávio Bolsonaro (RJ), o secretário especial da Cultura, Mário Frias, e a deputada federal Major Fabiana

O secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, visitou nesta quarta-feira (16.09) o Projeto-Modelo de Assistência a Vitimados realizado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro. A iniciativa foi criada como forma de dar apoio ao grande número de policiais que, vítimas da violência urbana no exercício da profissão, se tornam pessoas com deficiência.

É um projeto que resgata a dignidade dos policiais e aponta um caminho de retomada com as ferramentas típicas do esporte. Um exemplo a ser seguido"

Marcelo Magalhães, secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania

Entre os conceitos do projeto  estão evitar a depressão, dar instrumentos para acompanhamento psicológico dos oficiais, desenvolver e promover a mobilidade com independência, inclusive para dirigir carros adaptados, além de buscar a reinserção das pessoas no mercado de trabalho e investir em modalidades paralímpicas.

Ao lado da deputada Major Fabiana (PSL/RJ) e do Tenente-coronel Henrique, Marcelo Magalhães conheceu as instalações do Centro de Educação Física e Desporto no bairro de Sulacap, na Zona Oeste da capital fluminense. Lá são desenvolvidas atividades de atletismo, tênis de mesa, musculação, badminton e rúgbi em cadeira de rodas.

"É um projeto que resgata a dignidade dos policiais e aponta um caminho de retomada com as ferramentas típicas do esporte. Um exemplo a ser seguido", afirma o secretário Marcelo Magalhães.

Também estiveram presentes no evento o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ), o secretário especial da Cultura, Mário Frias, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o secretário nacional de Proteção Global do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Alexandre Magno. A deputada federal Major Fabiana tem como meta partir da iniciativa fluminense para criar um programa nacional voltado para dar suporte aos policiais com foco em suporte social, jurídico e com ferramentas de esporte e cultura. 

Segundo informações da Polícia Militar do Rio de Janeiro, atualmente, entre atletas, treinadores e colaboradores, as atividades envolvem cerca de 60 pessoas. Os professores são policiais lotados na unidade que são graduados em Educação Física e colaboradores voluntários. O projeto beneficia não apenas policiais militares e civis, mas outras pessoas com deficiência e seus familiares.

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania