Notícias

Intercâmbio esportivo

Por videoconferência, Brasil e Peru discutem acordo de cooperação esportiva e medidas contra o Covid-19

Secretaria Especial do Esporte apresentou as iniciativas que vem adotando para apoiar o esporte mesmo em tempos de pandemia
Publicado em 27/08/2020 17h58 Atualizado em 27/08/2020 19h27
27082020_reuniao_brasil_peru.jpg

Uma videoconferência realizada nesta quinta-feira (27.08) reuniu representantes do setor esportivo do Brasil e do Peru. Entre os temas abordados estiveram o acordo de cooperação bilateral esportiva entre os países e as medidas adotadas para enfrentar a atual crise de saúde provocada pelo Covid-19. Além disso, o Brasil teve a oportunidade de apresentar as políticas públicas e ferramentas de inclusão social que vem adotando por meio do esporte. 

Conversamos bastante sobre o esporte como ferramenta de transformação e sobre como o Brasil vem trabalhando essa questão, com inclusão social e projetos sociais"

Fabiola Molina, secretária nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério da Cidadania

"Recebemos um convite da Embaixada do Peru para abordar aspectos de cooperação entre os países, para detalhar as medidas que estamos tomando dentro da atual crise do coronavírus e para falarmos de outras políticas e medidas que o Brasil tem em gestão esportiva em áreas de vulnerabilidade social", explica Fabíola Molina, secretária nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério da Cidadania. 

Um tema bastante explorado ao longo do encontro foi a grande relevância do Brasil no paradesporto. "Eles sabem que o Brasil tem um grande êxito com os atletas paralímpicos, tanto nos Jogos Parapan-Americanos quanto nos Jogos Paralímpicos, então eles têm interesse de conhecer mais de perto o nosso trabalho", explica a secretária. 

Ao longo da reunião também foram apresentadas as iniciativas que o governo brasileiro tem para apoiar o esporte, como a Lei Agnelo-Piva, a Lei de Incentivo ao Esporte e o Bolsa Atleta. "Também abordamos o tema de intercâmbios de treinamento, considerando que os Jogos Pan-Americanos do ano passado ocorreram em Lima e eles estão com excelentes instalações esportivas", acrescenta Fabíola. 

O esporte ainda foi abordado na vertente social e nas categorias de base. "Conversamos bastante sobre o esporte como ferramenta de transformação, como o Brasil vem trabalhando essa questão, com inclusão social e projetos sociais", afirma. "Abordamos a questão do esporte escolar, com foco no desenvolvimento da base. Citamos a volta dos JEBs no ano que vem, os Jogos Sul-Americanos que vão ocorrer no fim de 2021 no Brasil, tudo como estímulo para as crianças estarem envolvidas no esporte", comenta a secretária nacional, acrescentando que estão previstas mais reuniões entre os dois países. 

"Para nós é importante o trabalho conjunto. Cremos que a diplomacia esportiva é uma ferramenta de política exterior que permite ao esporte peruano posicioná-lo em um nível adequado, e nesta época de pandemia de Covid-19 é importante falarmos de alguns temas de cooperação esportiva e inclusão de setores vulneráveis", opina Eduardo Bernales, diretor de Relações Educacionais e Esportivas do Ministério das Relações Exteriores do Peru. 

A videoconferência contou também com a participação de outros representantes dos países, como Rodrigo Papa, primeiro-secretário da Coordenação Geral de Turismo e Esporte (CGTE), Luis Luna, conselheiro da Embaixada do Peru, e Gustavo San Martin, presidente do Instituto Peruano del Deporte (IPD), entre outros. 

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania