Notícias

Integra Brasil

O poder do futebol é debatido em webinar da 1ª Jornada do Projeto Integra Brasil

Evento contou com a participação do tricampeão mundial Jairzinho e das vice-presidentes do Vasco da Gama, Sônia Andrade; e do Paysandu Sport Club, Iêda Almeida
30072020_seminario.jpeg

O tricampeão mundial em 1970 Jairzinho foi uma das grandes atrações do seminário

Esporte de maior apelo popular no planeta, o futebol tem repercussões que extrapolam os limites dos gramados em várias áreas. No campo econômico, por exemplo, a cadeia produtiva do futebol movimentou, em 2018, de acordo com um estudo feito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com a consultoria EY, R$ 59,8 bilhões, o correspondente a 0,72% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no ano do estudo.

No total, 156 mil foram empregos gerados em 2018, quando o mercado do futebol movimentou R$ 3,34 bilhões entre encargos e salários. Com mais de 7 mil clubes e mais de 360 mil atletas registrados, o futebol tinha, há dois anos, 88 mil atletas profissionais, dos quais 11 mil com contratos profissionais.

O Integra Brasil é um projeto que reúne em torno de si diversas secretarias do Governo Federal. Como foi demonstrado hoje, o futebol pode contribuir de diversas formas na busca por soluções para diversos problemas de nossa sociedade"

Ronaldo Lima, secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor

A vertente econômica é apenas um dos fatores da força que o futebol tem em nossa sociedade. E para debater o tema “O Poder do Futebol”, a 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil realizou, nesta quinta-feira (30.07), seu segundo webinar. A jornada é uma iniciativa da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT) da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

A palestra virtual contou com a participação de um convidado especial: o ex-jogador da Seleção Brasileira Jairzinho, campeão mundial na Copa do Mundo de 1970. O tricampeão gravou um vídeo especial em que lembrou sua carreira e a vitoriosa campanha da Seleção na Copa do Mundo de 1970, quando foi o artilheiro do Brasil, com sete gols e a marca de pelo menos um gol em cada pardia, desempenho que lhe rendeu o apelido de Furacão.

“A maior alegria foi eu ter sucesso como atleta e também representando o futebol brasileiro. Esse veículo que se chama futebol é muito importante. Viver bem com o futebol é saber viver”, afirmou o campeão mundial.

Integra Brasil

Criado em 2019, o Projeto Integra Brasil é uma iniciativa da SFNDT, em conjunto com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e com a Confederação Brasileira de Futebol e conta com o apoio de diversos clubes de futebol, universidades e governos estaduais e municipais. O Integra Brasil visa, por meio da força do futebol, sensibilizar e enfrentar violações de direitos humanos, ampliar o acesso e o alcance da prática esportiva no país e ainda alertar para temas como o uso abusivo do álcool e para os perigos do consumo de drogas, entre outros. 

Além de Jairzinho, o webinar desta quinta-feira teve a participação do diretor de Responsabilidade Social da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Diogo C. Netto; da vice-presidente do Vasco da Gama, Sônia Andrade; da vice-presidente do Paysandu Sport Club, Iêda Almeida; da fundadora do projeto Marque esse Gol - O Futebol Contra o Câncer de Mama, Nátali de Araújo; do diretor do Departamento de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor da SNFDT, Christiano Puppi; e da secretária executiva adjunta do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Viviani Petinelli. 

O webinar também contou com a participação do secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Ronaldo Lima, e com o coordenador geral da SNFDT, Alexandre Carvalho, mediador do evento. A ação permitiu a interação do público, que pôde enviar perguntas que foram respondidas ao fim das palestras.

“O Integra Brasil é um projeto que reúne em torno de si diversas secretarias do Governo Federal. Como foi demonstrado hoje, o futebol tem um poder enorme, até de parar guerras, como já ocorreu, e pode contribuir de diversas formas na busca por soluções para diversos problemas de nossa sociedade. A palestra de hoje foi enriquecedora e gostaria de agradecer a todos os palestrantes, em especial ao Jairzinho, nosso querido campeão do mundo, por ter aceitado o nosso convite”, afirmou o secretário Ronaldo Lima.

 

Olhar humanizado

As palestras foram abertas com a apresentação do diretor de Responsabilidade Social da CBF, Diogo Netto. Ele destacou a parceria com o Governo Federal em torno do Integra Brasil e detalhou projetos da entidade, como o CBF Social, o trabalho para o desenvolvimento do futebol feminino e o desenvolvimento de talentos com olhar humanizado na formação de atletas.

Diego também apresentou o projeto da Licença S da CBF, que visa ensinar às crianças e jovens as 10 habilidades de vida da Organização das Nações Unidas (ONU) por meio do futebol. São elas: autoconhecimento, relacionamento interpessoal, pensamento crítico, pensamento criativo, empatia, resolução de problemas, tomada de decisão, manejo de emoções, manejo de estresse e comunicação eficaz. “A ideia é expandir essa licença S em todo Brasil em parceria com o Governo Federal”, adiantou Diego Netto.

Na sequência, a vice-presidente do Vasco, Sônia Andrade, e a vice-presidente do Paysandu Sport Club, Iêda Almeida, falaram sobre o trabalho realizado em seus clubes. Sônia ressaltou a criação do Departamento Psicossocial do Vasco e, a partir daí, abordou diversos temas, como a pedofilia, a prevenção ao câncer de mama, o suicídio e a violência contra mulheres. Já Iêda Almeida tratou do poder do futebol para crianças e adolescentes.

Entre 2008 e 2020, 7.806 pessoas foram atendidas e incluídas em processos desenvolvidos pelo Departamento Psicossocial do Vasco. Sônia lembrou uma ação especial para chamar a atenção para o combate à pedofilia. “A gente sabe da triste história de que a questão da pedofilia no Brasil ocupa, em relação ao mundo, o terceiro lugar. E eu entendia que tinha que chamar esse tema para dentro de campo. Aí, fizemos o ‘Diga não à pedofilia’. Fizemos uma ação em São Januário e foi muito bem aceita. Explicamos o Disque 100, muitas pessoas não sabiam da existência desse telefone. Trabalhamos internamente e externamente o público”, explicou a dirigente.

Iêda Almeida falou sobre o trabalho do Departamento de Responsabilidade Social do Paysandu e destacou o projeto “Dente de Lobo”, em referência ao mascote do time. A ação, realizada em escolas e creches, visa ensinar, por meio de teatro e de maneira lúdica, como as crianças devem cuidar dos dentes e da saúde bucal. A cada visita, as crianças recebem escovas de dente e aprender como fazer a escovação correta. “O futebol tem uma força extraordinária junto à criança e ao adolescente. O trabalho que temos feito tem tido resultados maravilhosos”, frisou Iêda.

 Câncer de Mama e Direitos Humanos

A fundadora do projeto Marque esse Gol - O Futebol Contra o Câncer de Mama, Nátali de Araújo, fez um relato sobre como o futebol a ajudou a enfrentar o câncer de mama e a levou a fundar seu projeto.

Eu queria reforçar o quão importante o futebol tem sido nos dois braços de atuação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos: tanto no enfrentamento à violação dos Direitos Humanos quanto na promoção e na efetivação desses direitos”

Viviani Petinelli, secretária executiva adjunta do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos 

Em 2012, ao retornar para casa após um jogo no Pacaembu, ela sentiu um nódulo no seio e descobriu que estava com câncer de mama. A partir dali, Nátali se agarrou ao futebol como forma de atravessar o desafio que enfrentava. Entre uma sessão de quimioterapia e outra, ela ia ao estádio acompanhar os jogos do Corinthians.

A história chegou ao conhecimento do jogador Danilo, que a entregou uma camisa assinada por todos os jogadores. Ela foi recebida por todo o elenco e a partir daquele instante sua vida mudou. “Eu fiquei tão feliz que a partir daquele encontro tive a sensação de que tinha um novo propósito de vida”.

Nátali, então, fundou em 2015 o Marque esse Gol - O Futebol contra o Câncer de Mama. O projeto é conduzido por voluntárias que já tiveram o câncer de mama e que hoje ajudam no tratamento e na prevenção da doença.

Em 2015, o projeto, com o apoio de patrocinadores, empresas e amigos, uniu os rivais Corinthians e Palmeiras, que, pela primeira vez, fizeram uma ação conjunta. O projeto levou um caminhão para realizar exames gratuitos de mamografia nos estádios e, ao fim, 689 exames foram realizados, que possibilitaram a detecção de sete casos de câncer de mama, que foram devidamente enviados ao tratamento. “Além de diagnosticar, a gente trata e a partir daquele momento ela passa a integrar o grupo Meninas de Peito e conta com todo o suporte, tanto meu quanto das sete mil mulheres que estão no grupo”, contou Nátali.

A secretária executiva adjunta do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Viviani Petinelli, ex-atleta do Cruzeiro no futebol feminino, foi a última a conduzir uma palestra e falou sobre o Poder do Futebol para os Direitos Humanos. “Eu queria reforçar o quão importante o futebol tem sido nesses dois braços de atuação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos: tanto no enfrentamento à violação dos Direitos Humanos quanto na promoção e na efetivação desses direitos”, afirmou a secretária adjunta.

MP 984/20

O diretor do Departamento de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor da SNFDT, Christiano Puppi, conduziu uma palestra com viés didático. Depois de percorrer as questões históricas do futebol, sua apresentação chegou ao início da década de 1970, na transformação do futebol profissional em indústria de entretenimento. Nesse momento, o futebol se torna a paixão nacional, após a conquista da Copa de 1970.

“Quando a indústria investiu na transmissão e na globalização, a Copa foi transmitida para o mundo inteiro, foi a primeira Copa ao vivo, o futebol correspondeu e encantou com a melhor Seleção de todos os tempos, a Seleção do Tri. Se não houvesse a Seleção do Tri, talvez a gente não estivesse discutindo o futebol com essa abrangência social que tem hoje. Por isso, deixo aqui meu agradecimento ao Jairzinho por sua participação hoje neste seminário”, destacou.

O representante da SNFDT também abordou questões financeiras do futebol e ressaltou os impactos da MP 984/20, a Lei do Mandante/Direitos de Transmissão, que deu ao clube mandante autonomia para que venda seus direitos de transmissão sem precisar da anuência de qualquer outra entidade.

Programação 

A 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil foi iniciada em junho com uma webinar promovida pela Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas - SENAPRED e que debateu o tema “Combate às drogas, com ênfase no público jovem e nas suas implicações para a saúde física, mental e emocional”. 

Sete eventos até dezembro: 

» 27/08 – Tema: Prevenção e combate ao doping no futebol – Promoção: Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) 

» 24/09 – Tema: O futebol como prevenção ao suicídio no público juvenil – Promoção: Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) 

» 15/10 – Tema: O futebol na inclusão social da criança e adolescente em situação de vulnerabilidade – Promoção: Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA)

» 29/10 – Tema: A importância do futebol para unir as famílias – Promoção: Secretaria Nacional de Família (SNF) 

» 12/11 – Tema: Enfrentamento ao tráfico da mulher nas comunidades tradicionais – Promoção: Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM) 

» 26/11 – Tema: Combate à discriminação racial da mulher no futebol – Promoção: Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR) 

» 10/12 – Tema: A importância do futebol na vida das Pessoas com Deficiência – Promoção: Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNDPD) 

Luiz Roberto Magalhães - Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania