Notícias

Desporto Escolar

Números superlativos reforçam o sucesso dos Jogos Escolares Brasileiros 2021

Megaevento reuniu 5.114 estudantes das 27 unidades da Federação em disputas de 17 modalidades no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro
Publicado em 16/11/2021 12h40 Atualizado em 17/11/2021 11h27
16112021_jebs_balanco.jpg

Fotos: Ronaldo Caldas e Matheus Bacelar/ Min. Cidadania

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) divulgou o balanço com os números finais dos Jogos Escolares Brasileiros – JEB’s 2021, encerrados no início do mês, no Rio de Janeiro. O megaevento escolar reuniu 5.114 estudantes entre 12 e 14 anos, das 27 unidades da Federação. A competição, que retornou ao calendário nacional após 17 anos, contou com 2.563 estudantes do sexo feminino e 2.551 do sexo masculino.

A plataforma educacional é um objetivo do Governo Federal e acho que conseguimos concretamente começar a inverter a pirâmide do esporte brasileiro. É mais que esporte. É cidadania"

Marcelo Magalhães, secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania 

No total, os JEB’s tiveram 7.862 participantes diretos. O número contempla 397 árbitros, 47 delegados de quadra e 435 coordenadores, supervisores e assistentes. O evento exigiu ainda 1.138 professores/técnicos, 200 coordenadores de modalidades, 108 oficiais, 27 chefes de delegações e 27 chefes de coordenadores, além de 315 voluntários, de 19 estados.

» Confira galeria de fotos em alta resolução dos JEB's 2021

Além disso, o megaevento mobilizou a rede hoteleira da capital fluminense e prestadores de serviços em áreas como alimentação e passagens aéreas. “O caminho do esporte é virtuoso, não só para transformar vidas, mas para inspirar novas gerações e ainda gerar oportunidade de emprego e renda”, afirmou o ministro da Cidadania, João Roma.

A equipe de apoio no quesito segurança contou com 19 ambulâncias e um time de 23 profissionais atuando diretamente: cinco médicos, oito fisioterapeutas, um enfermeiro e nove acadêmicos de fisioterapia. Já o sistema de transporte exigiu 84 veículos de passeio, 34 vans e 280 ônibus, além de 10 utilitários.

“Foram milhares de meninos e meninas vivendo experiências únicas, no esporte e em suas trajetórias. Muitos desses meninos e meninas nunca tinham saído de seus estados, nunca tinham viajado de avião, nunca tinham se hospedado em hotel e nunca tinham visto o mar”, afirmou o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães.

Os JEB’s movimentaram centenas de instituições de ensino. Para se ter uma ideia da força da competição, apenas o atletismo masculino, disputado por 344 estudantes, contou com representantes de 238 instituições.

Segundo o secretário Marcelo Magalhães, o investimento no esporte educacional é essencial para revelar e colher frutos à frente. “A plataforma educacional é um objetivo do Governo Federal e acho que conseguimos concretamente começar a inverter a pirâmide do esporte brasileiro. É mais que esporte. É cidadania”, afirmou.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Desporto Escolar, Antônio Hora Filho, a retomada dos JEB’s estabeleceu um novo marco de visibilidade e dimensão para o evento escolar. “O esporte brasileiro jamais será o mesmo depois da realização dos JEB’s 2021. É um marco referencial”, sintetizou.

 

Legado

Os estudantes competiram em 17 modalidades, 15 delas disputadas no Parque Olímpico da Barra, o coração dos Jogos Rio 2016: futsal, handebol, judô, vôlei, vôlei de praia, natação, tênis de mesa, xadrez, caratê, wrestling, ginástica artística, ginástica rítmica, badminton, ciclismo e taekwondo.

As provas de atletismo foram realizadas no Cefan, instituição da Marinha do Brasil reformada para os Jogos Rio 2016, e o basquete foi jogado na Arena da Juventude, construída no Complexo Olímpico de Deodoro também para os Jogos Rio 2016 e sob gestão do Exército Brasileiro.

Os Jogos Escolares Brasileiros foram organizados pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, e contaram com o apoio da Federação de Esportes Estudantis do Rio de Janeiro (FEERJ).

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania