Notícias

Futebol

Novo plenário da APFUT é constituído

Ex-jogadores Deco e Ricardo Rocha, além dos treinadores Dorival Jr e Vagner Mancini, são alguns dos nomes que compõem o colegiado de assessoramento da Autoridade Pública de Governança do Futebol
27072020_apfut_1150A.jpg

Deco, Ricardo Rocha, Mancini e Dorival Jr. Quatro dos novos integrantes do plenário da APFut

Foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (27.07), por meio da Portaria nº 29, a composição do novo plenário da Autoridade Pública de Governança do Futebol – APFUT (veja abaixo). O plenário é um comitê não remunerado, formado por um colegiado de profissionais selecionados de diferentes setores do mercado do futebol e representantes do Governo Federal, seguindo critérios especificados por lei.

O plenário terá dois ex-atletas renomados: o “xerife” Ricardo Rocha, tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira na Copa de 1994, nos Estados Unidos; e Anderson Luiz de Souza, o Deco, ex-jogador da Seleção Portuguesa, bicampeão brasileiro e bicampeão da Liga dos Campeões da Europa, entre outros títulos.

Nosso objetivo é discutir o futebol brasileiro e tentar melhorar cada vez mais. O conceito vai mudar muito com essa pandemia, e acredito que cada um vai dar uma contribuição importante na sua área"

Ricardo Rocha, tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira em 1994 

“Nosso objetivo é discutir o futebol brasileiro e tentar melhorar cada vez mais. O conceito vai mudar muito com essa pandemia, e acredito que cada um vai dar uma contribuição importante na sua área. Fiquei orgulhoso por ter recebido o convite e vou tentar ajudar no que puder o futebol do Brasil”, afirma Ricardo Rocha.

Também estão na lista os técnicos Dorival Jr e Vagner Mancini, bem como Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, e Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, além dos ex-árbitros da FIFA Renato Marsiglia e Gutemberg de Paula Fonseca, do CEO do Red Bull Bragantino, Thiago Scuro, e do diretor executivo da Ernst & Young, Pedro Daniel.

Pela Secretaria Especial do Esporte, integram o plenário André Alves, secretário especial adjunto; Ronaldo Lima, secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT); Fabiola Molina, secretária nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS); Luisa Parente, secretária da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD); Christiano Puppi, diretor de Futebol da SNFDT; e Wagner Barbosa Matias, chefe de divisão do Futebol Feminino da SNFDT.

“Fiquei lisonjeado com o convite. A APFUT tem um papel importante como órgão regulador. Minha expectativa é a melhor possível”, destaca Vagner Mancini, atualmente técnico do Atlético Goianiense. “Temos que zelar pelo futebol, que é um dos nossos maiores patrimônios, e meu empenho será total nesse sentido”, continua Mancini, que como jogador foi campeão, pelo Grêmio, da Copa Libertadores em 1995 e, como treinador, venceu a Copa do Brasil em 2005, com o Paulista de Jundiaí.

Quem também ficou empolgado com o convite foi o presidente do Fortaleza. “É uma honra ter recebido esse convite, pois se trata de um comitê plural e vasto. Vamos discutir diversos temas importantes para o futebol brasileiro e estou pronto para participar e dar minha contribuição”, diz Marcelo Paz.

Debates

A função do plenário é fiscalizar, regulamentar, debater e decidir todas as resoluções e processos propostos para o aprimoramento e a fiscalização da gestão do mercado esportivo, bem como atuar na aplicação e na condução da lei que instituiu o Programa de Modernização da Gestão e Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (PROFUT).

Dentro dos critérios previstos por lei, tivemos um cuidado muito grande na escolha dos membros. Trata-se de um grupo com capacidade técnica, imparcialidade, credibilidade e pensamento macro e no coletivo"

Thiago Froes, presidente da Apfut

Para Thiago Froes, que assumiu a presidência da APFUT no início de junho, a nomeação do novo plenário representa um grande avanço. “Dentro dos critérios previstos por lei, tivemos um cuidado muito grande na escolha dos membros. Trata-se de um grupo com capacidade técnica, imparcialidade, credibilidade e pensamento macro e no coletivo, tendo um objetivo único: o cumprimento da lei e o debate para criação de novos parâmetros para a cadeia desse mercado ser reestabelecida. O desafio é enorme, mas tenho certeza do poder de contribuição de todos os envolvidos”, diz o presidente da APFUT.

“O novo plenário é composto por nomes de altíssima relevância entre todos os selecionados”, destaca o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães. “Com uma composição desse nível, a APFUT estará muito bem assessorada. Tudo o que for decidido a partir das deliberações desse comitê se traduzirá em avanços importantes para o futebol brasileiro”, completa o secretário.

Modelo de gestão

“Não podemos fechar os olhos para a situação do futebol e do esporte nacional. O momento é delicado, ainda mais diante da atual conjuntura. É necessário entender esse contexto, mas também começar a pensar em todos os desdobramentos que serão percebidos, principalmente no próximo ano. Temos que nos antecipar a essa situação. Minha ideia é começar a trabalhar em diretrizes que sejam realmente eficazes e sustentáveis, como modelo de gestão”, ressalta o presidente da APFUT.

“Uma vez que os principais players do jogo estejam saudáveis, a cadeia como um todo será impactada positivamente. Nós, como governo, temos que pensar dessa maneira, ter de forma clara as metas de arrecadação, a austeridade para aplicação da lei e dos compromissos firmados, a fim de restituir a credibilidade do mercado e, com isso, estimular a economia. A consequência natural será um retorno para a sociedade como um todo. O plenário e seus membros serão peças fundamentais para que o novo cenário possa se estabelecer em um futuro bem próximo”, prossegue Thiago Froes.

Composição

Os membros do plenário são indicados pelo Ministério da Economia, pela Secretaria-Geral da Presidência da República e pelo Ministério da Cidadania, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, conforme o Decreto nº 8.642. As decisões se dão por meio de votação igualitária entre seus integrantes e suplentes.

O plenário é composto pelo presidente e por dez membros titulares e dez suplentes, indicados da seguinte forma:

» Presidente da APFUT, como presidente do plenário, e seu suplente
» 3 titulares e 3 suplentes da Secretária Especial do Esporte do Ministério da Cidadania
» 1 titular e 1 suplente da Secretária-Geral da Presidência da República
» 1 titular e 1 suplente do Ministério da Economia
» 1 titular e 1 suplente representando os atletas
» 1 titular e 1 suplente representando clubes e agremiações
» 1 titular e 1 suplente representando treinadores e comissão técnica
» 1 titular e 1 suplente representando os árbitros
» 1 titular e 1 suplente representando entidades de fomento ao mercado do futebol

PROFUT

Uma das funções do plenário é a fiscalização do cumprimento do PROFUT, que estabelece princípios e práticas de responsabilidade fiscal e financeira e de gestão transparente e democrática para entidades desportivas profissionais de futebol, além de instituir parcelamentos especiais para recuperação de dívidas com a União.

O diretor executivo da Ernst & Young espera que a atuação do plenário fortaleça o PROFUT. “Estou na indústria do futebol há alguns anos e, quando se formou o grupo de trabalho para a elaboração do PROFUT, fui chamado para ajudar e participei. Fico feliz por ver o Governo Federal empenhado e trabalhando para desenvolver a indústria do futebol. Isso me animou e por isso aceitei o convite. Tudo o que contribui para a construção de um mundo melhor de negócios conta com o meu apoio. Espero que o PROFUT se torne um dos entes importantes dessa cadeia”, avalia Pedro Daniel.

O NOVO PLENÁRIO DA APFUT

Presidência:
Thiago Froes: titular
Presidente da Autoridade Pública de Governança do Futebol

Ministério da Cidadania/ Secretaria Especial do Esporte
André Alves: membro titular
Secretário Especial Adjunto

Wagner Barbosa Matias: membro suplente
Assessor da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor

Ronaldo Lima dos Santos: membro titular
Secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor

Christiano Souto Puppi: membro suplente
Diretor do Departamento de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor

Fabíola Molina: membro titular
Secretária Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social

Luísa Parente: membro suplente
Secretária Nacional da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem

Secretaria-Geral da Presidência da República

Humberto Fernandes de Moura: membro titular
Subchefe Adjunto Executivo da Subchefia de Assuntos Jurídicos

Felipe Arruda Aguiar Sobreira da Silveira: membro suplente
Coordenador de Assuntos Tributários

Ministério da Economia
Gustavo Andrade Manrique: membro titular
Coordenador de Cobrança da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil

Maira da Silva Nery: membro suplente
Chefe da Divisão de Administração de Parcelamentos da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil

Atletas
Anderson Luiz de Souza (Deco): membro titular
Ricardo Rocha: membro suplente

Clubes
Guilherme Cortizo Bellintani: membro titular
Presidente do Esporte Clube Bahia

Marcelo Cunha da Paz: membro suplente
Presidente do Fortaleza Esporte Clube

Treinadores
Dorival  Jr: membro titular
Vagner Mancini: membro suplente

Árbitros
Renato Marsiglia: membro titular
Gutemberg de Paula Fonseca: membro suplente

Fomento ao Futebol
Thiago Roberto Scuro: membro titular
CEO do Red Bull/Bragantino FC

Pedro Daniel: membro suplente
Diretor Executivo da Ernst & Young

Luiz Roberto Magalhães – Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania