Notícias

Desporto Escolar

Ícone do esporte olímpico, Joaquim Cruz torna-se o 24º atleta a integrar o time de embaixadores dos JEB’s 2021

Brasiliense conquistou a medalha de ouro nos 800m Jogos de Los Angeles 1984 e a prata na mesma prova nos Jogos de Seul 1988
Publicado em 28/04/2021 14h50 Atualizado em 28/04/2021 15h00
28042021_joaqui_cruz1150.jpg

Foto: Arquivo pessoal

Um dos maiores ícones do esporte olímpico brasileiro, o brasiliense Joaquim Cruz é o mais novo integrante do time estelar de embaixadores dos Jogos Escolares Brasileiros - JEB’s 2021. A competição, aberta a estudantes de 12 a 14 anos, será disputada no Rio de Janeiro, entre os dias 29 de outubro e 5 de novembro.

É com muita alegria que aceito o convite da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania para fazer parte da equipe de atletas embaixadores dos JEB’s 2021. Eu também participei de algumas edições dos JEB’s e estou feliz por ver o evento de volta ao calendário de base do esporte brasileiro”

Joaquim Cruz

Nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984, Joaquim Cruz, aos 21 anos, venceu a prova dos 800m no Los Angeles Memorial Coliseum, estádio sede das Olimpíadas, e se tornou o segundo campeão olímpico do Brasil no atletismo, seguindo os passos do lendário Adhemar Ferreira da Silva, ouro no salto triplo nos Jogos de Helsinque 1952 e Melbourne 1956.

A medalha de ouro de Joaquim Cruz em Los Angeles 1984 foi a única que o Brasil conquistou naquela edição e entrou para a história do esporte nacional por outro fato marcante: como a prova foi transmitida ao vivo, foi a primeira vez que todo o país se emocionou em tempo real ao ver um brasileiro tornar-se campeão olímpico. Com isso, o feito de Joaquim Cruz inspirou uma geração de atletas que, anos depois, viriam a se tornar medalhistas nos Jogos.

“É com muita alegria que aceito o convite da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania para fazer parte da equipe de atletas embaixadores dos JEB’s 2021”, afirmou Joaquim Cruz, que, quatro anos depois do triunfo em Los Angeles, conquistou a medalha de prata nos 800m nos Jogos Olímpicos de Seul 1988. “Eu também participei de algumas edições dos JEB’s e estou muito feliz por ver o evento de volta ao calendário de base do esporte brasileiro”, continuou o campeão olímpico.

Com a chegada de Joaquim Cruz, o time de embaixadores dos JEB’s 2021 soma 24 expoentes do esporte brasileiro. Além dele, há um elenco feminino de peso, com Natália Falavigna (campeã mundial e medalhista olímpica no taekwondo), Fofão (levantadora campeã olímpica pela Seleção Brasileira em 2008), Helen Luz (campeã mundial e medalhista olímpica no basquete), Maurren Maggi (única brasileira campeã olímpica no atletismo, com o título no salto em distância, em 2008), Jacqueline Silva (campeã olímpica no vôlei de praia em 1996), Mayra Aguiar (bicampeã mundial no judô e duas vezes medalhista olímpica) e Flávia Saraiva (destaque da seleção de ginástica artística). Também pertencem ao time os craques do futebol Thiago Silva, Emerson Sheik e Zico, a estrela do futsal Falcão, Nenê Hilário (17 anos pela NBA), Sandro Dias, o Mineirinho (multicampeão no skate), Daniel Dias (14 ouros em Jogos Paralímpicos na natação), Arthur Zanetti (campeão olímpico na ginástica artística), Serginho e Giba (campeões olímpicos no vôlei), André Domingos (medalhista olímpico no atletismo), José Aldo (bicampeão do UFC) e Renzo Gracie (mestre em jiu-jitsu).

 

A lista ainda conta com três atletas olímpicos que hoje trabalham na Secretaria Especial do Esporte: Bruno Souza, que disputou os Jogos de Atenas 2004 e Pequim 2008 no handebol, atual secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento (SNEAR); Fabíola Molina, nadadora que disputou as Olimpíadas de Sydney 2000, Pequim 2008 e Londres 2012, atual secretária nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS); e Luisa Parente, ginasta que disputou os Jogos de Seul 1988 e Barcelona 1992, atual secretária da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).

“O Joaquim Cruz é uma lenda do esporte brasileiro. Foi o maior meio-fundista que nosso país já teve no atletismo e emocionou nossa nação inteira com a conquista do ouro em 1984”, ressaltou o secretário Especial do Esporte, Marcelo Magalhães. “Tê-lo como um de nossos embaixadores nos honra e nos enche de alegria. Cada um desses grandes atletas que se une ao time nesta retomada dos JEB’s engrandece a competição. Mais do que isso, torna-se uma voz e um exemplo para que nossas crianças e jovens possam encarar o esporte escolar de outra forma a partir desta edição dos JEB’s. Tenho certeza de que as histórias que esses estudantes vão ouvir e o contato que eles tiverem com os embaixadores serão inesquecíveis e vão incentivá-los a querer praticar mais e mais o esporte na escola”, completou o secretário.

Em Tóquio e no Rio

Para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que serão disputados entre os dias 23 de julho e 8 de agosto, o Brasil já tem 28 vagas garantidas no atletismo, nas seguintes modalidades: 110m com barreiras masculino (2), 200m rasos masculino (1), 200m rasos feminino (1), 400m com barreiras masculino (2), 4 x 100m rasos masculino (4), 4 x 400m rasos misto (4), salto com vara masculino (2), salto triplo masculino (2), salto em distância masculino (1), arremesso do peso masculino (1), decatlo masculino (1), lançamento do disco feminino (2), marcha atlética – 20km masculino (2), marcha atlética – 20km feminino (1) e maratona masculino (2).

Já nos JEB’s, cada delegação terá 40 inscritos no atletismo (20 meninos e 20 meninas). Eles vão se dividir em 40 provas (20 em cada naipe), entre olímpicas e paralímpicas. No cardápio, disputas de pista (de velocidade e de meio fundo), de campo (lançamentos, saltos e arremessos) e mistas, casos do pentatlo feminino e do hexatlon masculino. Também estão previstos revezamentos 5 x 80m masculino, feminino e integrado. A versão integrada une na pista atletas olímpicos e paralímpicos.

Os JEB’s 2021

Os Jogos Escolares Brasileiros de 2021, que deverão reunir cerca de 6,2 mil estudantes, terão disputas oficiais em 17 modalidades: atletismo, basquete, futsal, handebol, judô, vôlei, vôlei de praia, natação, tênis de mesa, xadrez, caratê, wrestling, ginástica artística, ginástica rítmica, badminton, ciclismo e taekwondo. Além disso, o evento contará disputas de skate, escalada, dança, curling e polo aquático como modalidades demonstrativas:

Todas as 27 unidades da Federação já confirmaram presença e a estimativa é de que 16 dos esportes do programa oficial tenham como palco o Parque Olímpico da Barra. O atletismo será em outro local porque não há pista oficial no Parque Olímpico. As alternativas são as instalações militares reformadas para os Jogos Rio 2016.

Do total de 17 modalidades oficiais, nove são seletivas para os Jogos Sul-Americanos Escolares, que serão disputados em Brasília, em dezembro deste ano: atletismo, basquete, futsal, handebol, judô, vôlei, natação, tênis de mesa e xadrez.

Os Jogos Escolares Brasileiros são organizados pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, e contam com o apoio da Federação de Esportes Estudantis do Rio de Janeiro (FEERJ).

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania