Notícias

Paradesporto

Governo Federal garante realização da Surdolimpíada Nacional em São José dos Campos (SP)

Evento vai reunir 740 atletas na disputa de 15 modalidades entre 4 e 7 de dezembro. Resultados serão seletivos para a Surdolimpíada Mundial, prevista para maio, no Brasil
Publicado em 12/11/2021 16h58 Atualizado em 24/11/2021 14h17
04112021_surdolimpiada_A1150.jpg

A última edição da Surdolimpíada Nacional ocorreu em 2019, em Pará de Minas. Foto: Abelardo Mendes Jr./ Min. Cidadania

Uma parceria entre o Governo Federal e a Confederação Brasileira de Desporto de Surdos (CBDS) garantiu a realização da Surdolimpíada Nacional. O evento vai reunir 740 atletas e 60 profissionais de apoio para a disputa de 15 modalidades entre os dias 4 e 7 de dezembro. As disputas serão em São José dos Campos (SP) estão previstos representantes de mais de 20 Unidades Federativas.

Nós temos, enquanto secretaria do Paradesporto, um olhar para a diversidade do esporte como um todo. Nossa ideia é sempre proporcionar que estratégias e políticas cheguem ao maior número de atletas. Pretendemos contribuir para que o Brasil amplie ainda mais a projeção internacional que já tem no desporto para surdos”

Agtônio Guedes, secretário nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania

O extrato do Termo de Fomento entre a Secretaria Nacional de Paradesporto da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania e a CBDS foi publicado no Diário Oficial. Pelo documento, o Governo Federal prevê o repasse de R$ 800 mil para garantir a execução do evento. Outro Termo de Fomento entre a Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania e a CBDS prevê um repasse adicional de R$ 200 mil

Nos valores estão previstos recursos para hospedagens, traslados internos no município, kit lanche, locação de equipamentos, serviços de marketing e confecção de uniformes, entre outros itens. A prefeitura de São José dos Campos se propõe a contribuir com pessoal para apoio logístico e com a cessão gratuita dos locais de competição e treinamentos.

As modalidades contempladas na Surdolimpíada Nacional são atletismo, badminton, basquete, boliche, caratê, ciclismo de estrada e mountain bike, handebol, judô, natação, orientação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e xadrez.

“É o maior evento esportivo do país para pessoas surdas. O torneio dá a chance aos atletas de aperfeiçoarem seus potenciais, em especial porque o evento servirá de seletiva para a Surdolimpíada Mundial”, afirmou Diana Kiosen, presidente da CBDS. O evento internacional está previsto para 2022 e também será no Brasil. 

“Nós temos, enquanto secretaria do Paradesporto, um olhar para a diversidade do esporte como um todo. Nossa ideia é sempre proporcionar que estratégias e políticas cheguem ao maior número de atletas. Pretendemos contribuir para que o Brasil amplie ainda mais a projeção internacional que já tem no desporto para surdos”, afirmou o secretário nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania, Agtônio Guedes.

Secretário Especial do Esporte, Marcelo Magalhães destacou a importância de o Governo Federal não fazer qualquer distinção entre o esporte olímpico e paralímpico em suas políticas públicas. "O Brasil é um país que investe muito no esporte, principalmente por meio de uma trinca formada pela Lei das Loterias, a Programa Bolsa Atleta e a Lei de Incentivo ao Esporte. E em todos esses instrumentos não há distinção entre o esporte olímpico e o paralímpico. Para nós, investir na Surdolimpíada é importantíssimo, pois estamos falando de atletas que não estão dentro do programa dos Jogos Paralímpicos, mas que merecem ser cada vez mais valorizados".

A edição de São José dos Campos é a terceira já realizada em território nacional. A primeira ocorreu em maio de 2002, na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. A edição seguinte foi em 2019, em Pará de Minas, com 300 atletas de 14 federações em 14 modalidades.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania