Notícias

Tóquio 2021

Cerimônia de abertura nesta sexta (23.07) marca o início oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Adiado em um ano e realizado sob intenso protocolo sanitário, megaevento reúne 206 países na disputa de 50 modalidades. Brasil soma 302 atletas, 80% deles patrocinados pelo Bolsa Atleta
Publicado em 22/07/2021 13h15 Atualizado em 22/07/2021 13h16
23072021_estadio_olimpico.jpeg

Estádio Olímpico de Tóquio, palco da Cerimônia de Abertura: Foto: Tokyo 2020

Após uma longa espera e um período de incertezas, os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 serão abertos oficialmente nesta sexta, 23.07. A Cerimônia de Abertura no Estádio Olímpico de Tóquio, a partir das 8h (de Brasília) contará com a presença do ministro da Cidadania, João Roma, representando o Governo Federal Brasileiro. O evento será realizado sem a presença de torcedores nas arquibancadas em função das restrições adotadas para controle da pandemia do novo coronavírus. A tendência é de que as delegações desfilem com número reduzido de representantes. 

Há um grande simbolismo presente. É um momento singular, que vai ficar marcado para a história como exemplo de superação”

João Roma, ministro da Cidadania e representante do Governo Federal na Cerimônia de Abertura

Na face esportiva, 302 atletas brasileiros vão concretizar um sonho que foi ameaçado pela pandemia e acabou adiado por um ano. A delegação é maior da história do país em edições de Jogos Olímpicos realizadas no exterior. Bruno Rezende, campeão olímpico com o vôlei em 2016, e Ketleyn Quadros, primeira mulher medalhista individual do Brasil, vão levar a Bandeira Nacional.

>> Confira guia da delegação brasileira em Tóquio e dos investimentos federais no alto rendimento 

O Brasil tem o 12ª maior time entre os 206 países participantes. A equipe é composta por 162 homens (53,5%) e 140 mulheres (46,5%). Eles competirão em 35 modalidades (de 50 possíveis). Antes mesmo da Cerimônia de Abertura, o remo e o tiro com arco entram em cena.

"Termos uma delegação com o maior número de atletas na história em uma edição das Olimpíadas fora de casa, o que mostra tradição e know-how do país em eventos internacionais. E há um grande simbolismo presente. É um momento singular, que vai ficar marcado para a história como exemplo de superação”, afirmou João Roma.

Tradição e renovação

Os esportes que mais trouxeram medalhas para o Brasil na história dos Jogos são o judô (22), vela (18) e atletismo (16). No Japão, juntam-se a eles e aos outros esportes tradicionalmente representados as novas modalidades do Programa Olímpico: surfe e skate.

Investimento consistente

No grupo de 302 esportistas da delegação nacional, 242 (80%) recebem um suporte financeiro conquistado por mérito esportivo para ajudar a garantir que treinos, equipamentos, viagens e competições sejam priorizados. Trata-se do Bolsa Atleta, programa de patrocínio direto do Governo Federal Brasileiro, executado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Em 19 das 35 modalidades com presença brasileira, 100% dos atletas são contemplados pelo programa.

"Eu passo bastante tempo no Canadá. Eu vejo a situação dos atletas lá também. E é muito legal ver um programa do Governo Federal Brasileiro dando essa segurança para a gente, uma segurança que muitos atletas de outros países não têm. A gente tem muita sorte e é muito bom contar com esse programa para o nosso esporte. Eu tenho certeza de que faz uma grande diferença", afirmou Jaqueline Mourão, do ciclismo mountain bike, que disputa em Tóquio a sua sétima Olimpíada, entre as de verão e de inverno.

Dezoito campeões

A delegação nacional soma 31 medalhistas olímpicos, 18 deles campeões: Arthur Zanetti, da ginástica artística; Thiago Braz, do atletismo; Rodrigo Pessoa, do hipismo saltos; Kahena Kunze, Martine Grael e Robert Scheidt, da vela; Bruninho, Douglas Souza, Fernanda Garay, Lucão, Lucarelli, Maurício Borges, Maurício Souza, Natália, Tandara e Wallace, do vôlei; e Alison e Bruno Schmidt, do vôlei de praia.

No sábado, 24.07, o Brasil estreia em 11 modalidades e já terá em ação nomes como Alison e Ágatha, medalhistas olímpicos do vôlei de praia, Felipe Wu, do tiro esportivo, e Nathalie Moelhausen, da esgrima, além do vôlei masculino, ouro no Rio 2016.

rededoesporte.gov.br