Notícias

Tóquio 2020

Brasil garante mais três bolsistas nos Jogos Olímpicos, agora nos saltos ornamentais

Integrantes do Bolsa Atleta e de projeto apoiado pela Secretaria Especial do Esporte, Luana Lira, Isaac Souza e Kawan Pereira conquistam a vaga na Copa do Mundo em Tóquio: 94% dos brasileiros confirmados nos Jogos Olímpicos são patrocinados pelo Governo Federal
Publicado em 03/05/2021 13h39 Atualizado em 03/05/2021 18h36
03052021_saltos_ornamentais1150.jpg

Luana Lira, Kawan Pereira e Isaac Souza. Fotos: Abelardo Mendes Jr./Min. Cidadania

Três atletas dos saltos ornamentais conquistaram, nesta segunda-feira (03.05), no Japão, vagas para os Jogos Olímpicos, que têm início em 23 de julho. O feito foi obtido durante a Copa do Mundo, evento-teste e Pré-Olímpico da modalidade, em Tóquio. Luana Lira, de 25 anos, garantiu o posto no trampolim de 3 metros. Isaac Souza, 22, e Kawan Pereira, 18, carimbaram o passaporte ao avançar às semifinais na plataforma de 10m.

Os saltos ornamentais têm recebido diversos investimentos por parte do Governo Federal via Secretaria Especial do Esporte. Temos aqui na capital, na UnB, um centro de treinamento que é legado dos Jogos Rio 2016 e tem revelado diversos atletas. É lá que o Kawan e a Luana treinam. Os dois e outros tantos são a prova de que o investimento no esporte dá retorno”

Marcelo Magalhães, secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania

Os três são do Instituto Pro Brasil (IPB), criado em 2003 pelo técnico Ricardo Moreira e pelos ex-atletas olímpicos César Castro e Hugo Parisi. O IPB é apoiado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, por meio de termos de fomento e um Termo de Execução Descentralizada. Além disso, o trio integra o Bolsa Atleta, programa de patrocínio individual do Governo Federal. Até agora, a delegação brasileira em Tóquio soma 212 vagas, em 24 modalidades. Dessas, 67 têm nome e sobrenome definidos (as demais dependem de confirmações e convocações).  Nessa lista, 63 (94%) são integrantes do Bolsa Atleta.

Para compor esse grupo, Kawan Pereira e Isaac Souza terminaram as eliminatórias no Top 10. Kawan, com 456,05 pontos, e Isaac, com 427,55, foram às semifinais como quarto e oitavo, respectivamente. Na semifinal, Kawan Pereira voltou a saltar bem e garantiu vaga na final, que será disputada nesta terça-feira (04.05). Já Isaac terminou a semifinal em 18º.

“A gente vem treinando para isso. Confesso que estava um pouco nervoso no início, mas acabei me soltando durante a prova e dei o melhor. Ainda não estou acreditando que estou classificado para os Jogos Olímpicos”, disse Kawan. “Sei que posso melhorar um pouco, mas, mesmo assim consegui a vaga olímpica, o que é motivo de alegria e felicidade. Daqui a dois meses estarei de volta a essa piscina”, emendou Isaac.

No trampolim de 3 metros feminino, Luana Lira chegou à semifinal com o 16º lugar, após somar 274 pontos. A saltadora terminou a disputa por vaga na decisão com 233,30 pontos, na 18ª colocação. Anna Lucia Santos, que também disputou a prova, parou nas eliminatórias, com 219,20 pontos, na 42ª colocação. “Estou classificada para os Jogos Olímpicos. É uma felicidade enorme. Não tenho nem palavras para expressar o quão grandioso é isso. Quero agradecer a todos os que estão torcendo por mim”, celebrou Luana Lira.

O Brasil embarcou para o Japão com uma delegação de oito atletas. Além de Isaac, Kawan, Luana e Anna Lucia, estão na competição Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso, na plataforma, e Luiz Felipe Moura e Ian Mattos, no trampolim de 3 metros.

“Minha expectativa é de classificarmos cinco atletas. Esses três estavam dentro da expectativa e tem mais dois que esperamos classificar nos próximos dias”, afirmou o técnico Ricardo Moreira, presidente da Confederação Brasileira de Saltos Ornamentais (CBSO).

 

Investimentos múltiplos

Desde 2019, o investimento por parte da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento no Instituto Pro Brasil, na Universidade de Brasília (UnB), onde funciona o Centro de Treinamento de Saltos Ornamentais, e na Confederação Brasileira de Saltos Ornamentais foi de mais de R$ 7,64 milhões, repassados por meio de dois Termos de Fomento e de um Termo de Execução Descentralizada - TED.

O investimento direto do Governo Federal nos três atletas dos saltos ornamentais que conquistaram a vaga em Tóquio chega a R$ 200 mil no ciclo entre os Jogos Rio 2016 e Tóquio 2020 via Bolsa Atleta. Na modalidade saltos ornamentais, o aporte no período é de R$ 1,93 milhão.

Além disso, a confederação desenvolve o projeto Um Salto na Educação, que pretende massificar a modalidade no país. Estima-se que existam entre 450 e 500 praticantes no Brasil e a meta é triplicar esse número. Para isso, foi assinado em dezembro de 2020, junto à Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS), o Termo de Execução Descentralizada nº 26, no valor de R$ 4,44 milhões.

“Os saltos ornamentais têm recebido diversos investimentos por parte do Governo Federal via Secretaria Especial do Esporte. Temos aqui na capital, na UnB, um centro de treinamento que é legado dos Jogos Rio 2016 e tem revelado diversos atletas. É lá que o Kawan e a Luana treinam. Os dois e outros tantos são a prova de que o investimento no esporte dá retorno. Estamos felizes com as três vagas e que venham outras”, afirmou o secretário Especial do Esporte, Marcelo Magalhães.

“Hoje foi um dia excelente para a gente e nada disso seria possível sem o apoio da Secretaria Especial do Esporte. Então, gostaria de agradecer à Secretaria e a torcida de todos. Vamos continuar nessa torcida porque amanhã tem mais”, disse Ricardo Oliveira.

Bolha em Tóquio

Ricardo Moreira disse que não foi possível sentir como está o clima em Tóquio para os Jogos Olímpicos, já que a disputa da Copa do Mundo é realizada em um rigoroso sistema de bolha que isola os atletas e integrantes das comissões técnicas da rotina da cidade.

“A competição é toda fechada e a gente não pode sair na rua. Estamos em uma bolha. Só podemos ficar no quarto do hotel. Não podemos nem pegar o elevador sozinhos. Só estamos no quarto e na piscina e não temos ideia de como está o clima na cidade. A competição é sem público. Está tudo bem cuidado e estamos nos sentindo seguros. Na primeira semana fomos testados todos os dias e agora, na segunda semana, estamos sendo testados a cada dois dias. Está tudo bem tranquilo”, detalhou o treinador.

Programação

Segunda (03.05) para terça (04.05)
22h - Plataforma 10 metros feminino – eliminatória
4h - Trampolim 3 metros feminino – final
6h - Plataforma 10 metros masculino – final

Terça (04.05) para quarta (05.05)
22h - Trampolim 3 metros masculino – eliminatória
4h - Plataforma 10 metros feminino – semifinal
6h - Plataforma 10 metros feminino - final

Quarta (05.05) para quinta (06.05)
22h - Trampolim 3 metros masculino – semifinais
4h - Trampolim 3 metros masculino - final

SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO

Individual

» Doze primeiros colocados do Mundial de Gwangju 2019 (sem brasileiros)
» 18 primeiros colocados da Copa do Mundo de Tóquio
Obs: Caso haja entre os 18 primeiros colocados na Copa do Mundo algum atleta que esteve entre os 12 do Mundial de Gwangju abrem-se novas vagas.

Sincronizado

» Três primeiros colocados do Mundial de Gwangju (sem brasileiros)
» Quatro primeiros na Copa do Mundo de Tóquio

Obs: Caso haja entre os quatro primeiros na Copa do Mundo alguma dupla que esteve entre as três primeiras do Mundial de Gwangju abrem-se novas vagas.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania, com informações da da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos