Notícias

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Ministro Onyx Lorenzoni realiza reunião com a Confederação Nacional de Municípios

O encontro foi pautado pelo auxílio do Governo Federal repassado ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS)
Publicado em 17/06/2020 19h14
DSC_1086.JPG

 

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, se reuniu na tarde desta quarta-feira (17) com prefeitos das cinco regiões do país para discutir o auxílio repassado ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS). O encontro, feito por videoconferência, também contou com a participação do Secretário Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Sérgio Queiroz, do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi e Andreia Lauande, presidente do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas).

Onyx Lorenzoni ressaltou a importância da parceria firmada entre a pasta e a entidade. “Eu queria agradecer muito a CNM, são mais de cinco mil municípios que participam da Confederação Nacional dos Municípios, é a verdadeira representação do municipalismo brasileiro, que eu conheço há muitos anos e reconheço o trabalho que é feito em todos os cantos do Brasil”. Em sua exposição, o ministro exaltou também os esforços do Ministério da Cidadania para amparar a todos, principalmente, durante o combate à pandemia de Covid-19. “Quando o presidente Bolsonaro, junto ao Congresso Nacional, determinou ao Ministério da Cidadania que nós coordenássemos o processo do Auxílio Emergencial, nós tivemos o cuidado de não apenas estender essa gigantesca rede de proteção social, mas também de buscar recursos no Ministério da Economia para suplantar dificuldades orçamentárias”.

Em 8 de maio e 8 de junho deste ano, o Ministério da Cidadania repassou, via Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS), R$ 1,2 bilhão de reais para os gestores locais terem melhores condições de proteger a população que mais tem sofrido as consequências da crise provocada pelo coronavírus. Os recursos foram garantidos na Medida Provisória nº 953, publicada em 16 de abril, que abriu crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões para o SUAS. “Demos condições econômicas, financeiras e estruturais para que os municípios pudessem enfrentar a pandemia com o ‘Exército do Bem’, que são os soldados do SUAS, que levam conforto, carinho e atenção, além de orientação e proteção, aos mais vulneráveis no brasil”, destacou o ministro.

Aroldi destacou o trabalho do Ministério da Cidadania junto às administrações regionais. “Esta parceria é muito importante, especialmente na área da assistência social. Eu quero lhe parabenizar, ministro, e parabenizar a sua equipe pelo trabalho, no sentido de não medir esforços para construir condições para que nossos gestores locais possam, minimamente, atender a essa população tão necessitada”, disse o presidente da CNM.

                            

O secretário Sérgio Queiroz fez questão de ressaltar a Lei Complementar 173, de 27 de maio de 2020, que ajuda os estados e municípios. Ele classificou a ação como um “esforço orçamentário hercúleo da União para ajudar os municípios”. “Pouco se fala sobre isso na Assistência Social, o Governo Federal está repassando mais R$ 10 bilhões de reais a estados e municípios para o SUS e SUAS”. Com a ação, o montante destinado à assistência social pode chegar a R$ 7,5 bilhões.

A expectativa é que essa reunião com representantes municipais ocorra periodicamente. “Passada essa pandemia, vou à CNM ou nos reunimos aqui no Ministério da Cidadania para que a gente possa fazer uma programação de atendimento às demandas, um cronograma de solução dos problemas. Eu quero abrir essa possibilidade, pelo menos uma vez por mês ou a cada 40 dias. A gente vai se reunir presencialmente, botar as cartas na mesa, falar olho no olho, que é como eu gosto de trabalhar e resolver os problemas”, finalizou o ministro Onyx Lorenzoni.   

 

Ascom - Ministério da Cidadania 

Assistência Social