Notícias

Curtas, médias e longas-metragens com 30% de documentos de arquivo

Mostra Competitiva

Publicado em 25/06/2021 15h19 Atualizado em 06/10/2021 18h55

selecionados_mostracompetitiva

 

A Mostra Competitiva faz parte da programação oficial do ARQUIVO EM CARTAZ – Festival Internacional de Cinema de Arquivo e tem como objetivo divulgar e incentivar novas produções cinematográficas que utilizem o acervo de diferentes instituições arquivísticas do Brasil e do mundo, bem como de coleções privadas, contribuindo para a difusão desses acervos documentais.

Nesta edição tivemos 85 filmes inscritos, de 5 países: 31 curtas-metragens (30 Brasil + 1 EUA); 34 médias-metragens (31 Brasil + 1 Brasil/Espanha + 1 EUA + 1 Espanha) e 20 longas-metragens  (15 BRA + 1 BRA/POL + 2 ITA + 1 ARG + 1 EUA), todos eles finalizados entre 2019 e 2021 e  com, no mínimo, 30% de documentos de arquivo (entre imagens em movimento, áudio, fotografias, mapas, manuscritos etc.). 

Desses inscritos, foram selecionados 18 filmes a serem exibidos na Mostra Competitiva do festival ARQUIVO EM CARTAZ 2021:

 

Categoria Curta-metragem:

Bicha Bomba. De Renan de Cillo. Brasil, 2019.

Carta ao Magrão. De Pedro Asbeg. Brasil, 2021.

Cine Metro - Experiência Imersiva. De Felipe Haurelhuk. Brasil, 2021.

Metrópole de Véus. De Fernando Atique, Francisco Miguez, Martim Passos. Brasil, 2021.

O caminho para o esquecimento: reminiscência. De Thiago dos Santos Simas. Brasil, 2019.

 

Categoria Média-metragem:

Águas passadas. De Denise Szabo. Brasil, 2021.

A província moderna. De Artemilson Lima e Raimundo Arrais. Brasil, 2019.

Hertha Meyer sou eu. De Marília Zaluar Guimarães. Brasil, 2021.

Narrativas do pós. De Jairo Neto & Graubi Garcia. Brasil, 2020.

Os mutirões da Leste 1. De Paula Constante. Brasil, 2020.

Rio de Malta. De Alexandre Pena. Brasil, 2020.

Terra Femme. De Courtney Stephens. Estados Unidos, 2021.

 

Categoria Longa-metragem:

A mãe de todas as lutas. De Susanna Lira. Brasil, 2021.

Fakir. De Helena Ignez. Brasil, 2019.

Máquina do Desejo. De Joaquim Castro e Lucas Weglinski. Brasil, 2021.

Os arrependidos. De Armando Antenore  e Ricardo Calil. Brasil, 2021.

Toada para José Siqueira. De Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques. Brasil, 2021.

Zimba. De Joel Pizzini. Brasil / Polônia, 2021.

 Os filmes selecionados serão exibidos online durante todo festival (8 a 20 de novembro de 2021) e concorrerão nas seguintes categorias:

  • Melhor filme segundo o júri popular;
  • Melhor filme de longa-metragem;
  • Melhor filme de média-metragem;
  • Melhor filme de curta-metragem;
  • Melhor pesquisa;
  • Melhor uso de documentos de arquivo.