Notícias

Qualificação técnica

Mapa lança primeiro edital de Residência Profissional Agrícola

Serão selecionados projetos para qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins. No total, R$ 17,1 milhões vão ser aplicados para financiar os projetos
Publicado em 23/06/2020 16h13 Atualizado em 29/06/2020 18h26

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o primeiro edital do Programa de Residência Profissional Agrícola, cujo objetivo é selecionar projetos voltados para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins, de nível médio e superior, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado.            

No total, serão aplicados R$ 17,1 milhões para financiar as propostas selecionadas pelo período de dois anos. As propostas podem ser enviadas de 29 de junho a 17 de agosto de 2020. 

Os valores podem ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900, e de nível superior, no valor R$ 1.200, que serão pagos mensalmente, não podendo exceder 12 parcelas. A carga horária do trabalho dos residentes será de 40 horas semanais.

Outra possibilidade é o custeio de bolsa para professor orientador, que corresponderá ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deverá orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil.  

Os projetos podem prever ainda custos com a participação dos residentes, professor orientador, técnico orientador e de colaboradores eventuais em reuniões, oficinas, seminários, congressos e afins, como também de despesas correntes de custeio em geral para a execução das atividades. Esses não poderão exceder 20% do valor total do projeto apresentado pela instituição de ensino.

São consideradas unidades residentes, para a realização das atividades, fazendas ou unidades de produção, empresas do agronegócio, cooperativas, empresas de assistência técnica (nacionais ou internacionais), da administração direta e indireta e a sociedade civil organizada.

>> Veja aqui o edital do Programa de Residência Profissional Agrícola

Para auxiliar as instituições que desejam participar da seleção, o Mapa elaborou o Manual de Operações do Programa de Residência Profissional Agrícola, que apresenta diretrizes e critérios para participação, roteiro para elaboração de projetos, informações relativas à gestão e avaliação das atividades e outros.     

Coordenado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, por meio do Departamento de Desenvolvimento Comunitário, o Programa de Residência Profissional Agrícola destina-se a apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas.

“Precisamos aproximar e fortalecer a relação do universo acadêmico com a realidade da agricultura brasileira, contribuindo para a formação de profissionais capazes de dar respostas às demandas colocadas pelos diferentes seguimentos do setor produtivo agrícola. O foco do programa é oportunizar a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos, favorecendo a inserção desses jovens profissionais no mercado de trabalho e contribuindo para o desenvolvimento da agricultura brasileira”, afirma o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke.

>> Veja aqui o Manual de Operações do programa


Qualificação de jovens

Criado pelo Mapa, o Programa Residência Profissional Agrícola visa promover a qualificação de jovens estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, por meio de estágio ou residência.  A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

Os alunos residentes farão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.    

Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.           

A nova política promoverá o aprimoramento de conhecimentos e de habilidades, por meio de treinamento intensivo profissional em serviço de uma ou mais áreas de conhecimento, com o intuito de especializar o futuro profissional para exercer a profissão e oferecer consultorias nas áreas de ciências agrárias e afins.

>> Mais informações pelo e-mail: programa.residencia@agricultura.gov.br

Informações à imprensa
imprensa@agricultura.gov.br

error while rendering plone.belowcontenttitle.contents