Notícias

Dia Internacional do Jogo Limpo

Reunião da Comissão Nacional de Atletas abre espaço para debate sobre antidopagem

Representantes da ABCD e o presidente do Comitê de Atletas da WADA destacam importância da participação dos desportistas no aprimoramento das regras de combate à dopagem
Publicado em 09/04/2021 17h46 Atualizado em 14/04/2021 11h04

No Dia Internacional do Jogo Limpo, a Comissão Nacional de Atletas (CNA) recebeu a equipe da Autoridade Brasileira Antidopagem (ABCD) e um convidado especial, o presidente do Comitê de Atletas da Agência Mundial Antidopagem (AMA-WADA), Ben Sandford, em reunião virtual nesta sexta-feira (09.04).

Neozelandês, com participação em três Olimpíadas de Inverno (2006, 2010 e 2014) na modalidade skeleton, Ben Sandford destacou a importância do Comitê, do qual é presidente desde o ano passado, como espaço para a categoria levar suas reivindicações sobre a política antidopagem no mundo. “O Comitê de Atletas necessita de vocês, entrem em contato, falem das preocupações e necessidades e participem das discussões sobre as regras antidopagem. Deem publicidade para que mais atletas conheçam os programas”.

O dirigente citou a participação dos desportistas na formulação do novo Código Mundial Antidopagem e padrões internacionais que entraram em vigor em janeiro deste ano. “Esses documentos têm grande impacto na vida dos atletas e é importante eles terem voz sobre como essas regras são feitas e aplicadas. Por exemplo, a gente conseguiu fazer grandes mudanças nas regras sobre as substâncias de abuso – as chamadas drogas sociais, como maconha e cocaína -, porque são substâncias sem nenhuma relação com a dopagem no esporte. O atleta poderia estar utilizando fora de competição e quando ela aparece em um teste realizado em competição acaba sendo um problema para ele”, citou Ben Sandford.

Ele explicou que a sanção para o uso de substâncias de abuso é diferenciada, em geral por três meses, podendo diminuir para um mês caso o atleta opte por fazer tratamento de reabilitação. Ben Sandford também divulgou o Ato do Direito dos Atletas, um documento produzido durante dois anos após consulta a vários desportistas ao redor do globo, que simplifica e resume as regras do Código Mundial Antidopagem e traz as contribuições e anseios da categoria para o Jogo Limpo.

A secretária nacional da ABCD, Luisa Parente, destacou a importância de os desportistas conhecerem as regras antidopagem para poderem contribuir por um ambiente esportivo justo e equilibrado. “Gostaria de ressaltar a importância de todos os atletas de se apropriarem desse conteúdo do Ato do Direito dos Atletas, porque se nós não conhecemos as regras, direitos e deveres, fica difícil fazer as reivindicações e ter conquistas”.

“O Código determina se um atleta vai ser sancionado por seis meses, dois anos ou quatro anos por violação de alguma regra antidopagem e, por isso, é tão importante que haja uma voz dos atletas na elaboração dessas regras”, completou Sandford, que também respondeu às perguntas dos convidados.

O Comitê da WADA é formado por 12 atletas e foi formado em 2005. O objetivo é que eles sejam embaixadores da Agência Mundial Antidopagem como exemplos da prática do Jogo Limpo e ponto de apoio dos competidores, servindo para ouvir as reivindicações e necessidades da categoria e levando as demandas à direção da WADA.

Confira abaixo a íntegra da reunião:

CNA

O presidente do colegiado, Mosiah Rodrigues, titular do órgão pela Secretaria Especial do Esporte, fez um breve relato do histórico do CNA durante a reunião desta sexta-feira (09.04). “A comissão é fundada numa antiga reivindicação dos atletas, com objetivo de garantir a participação deles na formulação de política públicas esportivas no âmbito nacional. Esse movimento surgiu durante os Jogos de Barcelona 1992”, lembrou.

A Comissão Nacional de Atletas foi criada em outubro de 2000 para representar os interesses da classe junto ao Governo Federal. Atualmente, por meio do Decreto nº 10.056, de 14 de outubro de 2019, foi instituída à Comissão Nacional de Atletas no âmbito do Ministério da Cidadania, enquanto órgão colegiado de assessoramento para construção da Política Nacional de Esporte.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania