Notícias

Jogo Limpo

ABCD nove anos: Secretária nacional destaca conquistas e desafios da antidopagem no país

Novo Código Brasileiro Antidopagem e Programa de Educação estão em fase final de elaboração e serão os próximos marcos da Autoridade Brasileira. Fórum criado em 2020 foi um dos destaques do ano
Publicado em 30/11/2020 12h22 Atualizado em 30/11/2020 15h52
30112020_abcd_nove.jpg

Foto: Gustavo Cunha/ Min. Cidadania

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem completa nove anos de existência nesta segunda-feira (30.11) com uma série de feitos a celebrar e desafios adiante na luta pela universalização do Jogo Limpo. Criada em 2011 pelo Decreto nº 7.630, a ABCD é a concretização dos esforços de profissionais de diversas áreas, principalmente as esportiva, jurídica e médica.

Foi uma luta de anos, pelo que a gente conhece da história de alguns abnegados que levantaram desde sempre a bandeira da antidopagem. A convenção para se criar a ABCD é de 2005, a promulgação saiu em 2008 e o decreto de criação da Autoridade em 2011. São marcos da formalização da ABCD, resultado de um processo de vários anos”

Luisa Parente, secretária nacional da ABCD

“Foi uma luta de anos, pelo que a gente conhece da história de alguns abnegados que levantaram desde sempre a bandeira da antidopagem. A convenção para se criar a ABCD é de 2005, a promulgação saiu em 2008 e o decreto de criação da Autoridade em 2011. São marcos da formalização da ABCD, resultado de um processo de vários anos”, detalha Luisa Parente, secretária nacional da Autoridade, nomeada em agosto de 2019, sendo a sexta pessoa a ocupar o cargo. 

Para ela, outro ponto de destaque na trajetória da ABCD são os Jogos Rio 2016, quando a ABCD ficou responsável pelos testes das Olimpíadas e Paralimpíadas: “Sem dúvida foi o nosso marco de atuação, conformidade e confiança como Autoridade de coleta”, resume Parente, que fez questão de reconhecer o legado das gestões anteriores. “Gostaria de ressaltar a participação de cada um que passou pela ABCD e deixou a sua contribuição, de alguma maneira querendo melhorar a antidopagem no Brasil. A busca pela política universal antidopagem é uma construção coletiva”.

Alguns destaques de 2020:

Fórum Brasileiro Antidopagem

Criado em outubro, teve sua primeira reunião no dia 25 de novembro. A instância tem o papel de observar se o Decreto 6.653/2008, que promulga a Convenção Internacional Contra o Doping no Esporte, está sendo cumprido. A iniciativa reúne 11 entidades, órgãos e instituições e cumpre uma exigência da Unesco para que os Estados sigam em conformidade com as diretrizes mundiais para o controle da dopagem no esporte.

“Foi uma alegria rodar a agenda do primeiro encontro com gente tão qualificada e vários especialistas na antidopagem, em um ambiente que parece ser o mais propício para atualizações e discussões da política sobre o tema e que vai promover ainda mais a cooperação na luta pelo Jogo Limpo”, afirmou Luisa Parente.

O Fórum ainda pode propor estratégias à ABCD e diretrizes ao Conselho Nacional do Esporte (CNE) e terá que fornecer dados, cooperar e auxiliar na tarefa de combate à dopagem.

Parcerias internacionais

A ABCD também estreitou laços com suas correspondentes em outros países, principalmente a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP),  com a qual foi firmada uma parceria para ampliar a cooperação entre os programas e monitoramentos antidopagem dos dois países.

“Nosso Acordo Técnico com Portugal é o fortalecimento da luta mundial contra a dopagem no esporte e ajuda a gente a cumprir a nossa missão na área educacional e de operação. Além disso, a parceria foi vista como um exemplo pela Agência Mundial Antidopagem (WADA, em inglês)”. 

A aproximação com a ADoP abriu portas para que a cooperação com outros países lusófonos fosse feita. A ABCD traduziu para o português e disponibilizou os módulos da plataforma de educação a distância (ADEL) da WADA para Angola e Moçambique. A partir de um cadastro, todos que se interessarem pelo tema terão acesso gratuito aos conteúdos relacionados ao esporte limpo e à antidopagem, e receberão um certificado após a conclusão do curso.

"A ADEL é uma plataforma educacional da Agência Mundial Antidopagem, mas todo o seu conteúdo está originalmente em inglês, o que dificulta um pouco para os países de língua portuguesa. Então a compra pelo Brasil, por meio da ABCD, de vários módulos dessa plataforma educacional, para que a gente pudesse traduzir todo esse conteúdo e disponibilizar para os atletas e outros públicos-alvo, é uma ação importantíssima para a disseminação do conteúdo antidopagem", destaca a diretora técnica da ABCD, Fernanda Bini.

Além dos cursos da ADEL, também foram compartilhados o Código Mundial Antidopagem, que entra em vigor em janeiro de 2021, e os padrões internacionais de educação, gestão de resultados, controle de dopagem e coleta de material.

Na mesma linha, a ABCD selou uma parceria com a Agência Internacional de Testes (ITA) que tem na Autoridade Brasileira a sua agente para coleta de amostras.

Sistema Brasileiro Antidopagem

A ABCD, o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) e a Justiça Antidopagem (JAD) formam o Sistema Brasileiro Antidopagem, que para Luisa Parente, vem se consolidando como o tripé da busca pela ética no esporte e pela saúde dos atletas.

“Com as experiências do Tribunal, da Procuradoria e da Defensoria, de todos que atuam na Justiça Antidopagem e, agora, com o novo Código, a tendência é que também sejamos referência nessa área jurídica em termos de julgamentos que não precisam de revisão na WADA. Isso para a gente é eficiência e resultado de excelência”, destacou. O Novo Código Brasileiro Antidopagem está em fase final de revisão e passará a vigorar a partir de 2021.

Por sua vez, o LBCD bateu o recorde de análise de amostras em 2019, com 10,6 mil testes. O Laboratório é o único da América do Sul com acreditação da WADA e um dos 26 espalhados por 23 países no mundo.

Aproximação

Em 2020, mesmo com as limitações impostas pela pandemia, a ABCD seguiu realizando coletas e, principalmente, investiu em educação e na aproximação com seu público-alvo (atletas, pessoal de apoio, médicos e comunidade esportiva). Foram diversos cursos online, participações em seminários e palestras virtuais que contribuíram para disseminação da informação antidopagem. Até o fim do ano, o novo Programa de Educação Antidopagem será concluído. Além disso, o Portal da ABCD foi modernizado e os conteúdos são de fácil acesso. A Autoridade também teve um reposicionamento de marca para traduzir essa nova etapa.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania