Notícias

Jogo Limpo

ABCD e Confederação Brasileira de Skate encerram capacitação antidopagem para atletas, dirigentes e pessoal de apoio da modalidade

Curso virtual finalizado nesta segunda (12.04) tratou de procedimentos de coleta de amostras, educação e legislação. Modalidade estreia no programa olímpico em Tóquio
Publicado em 13/04/2021 15h03

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) finalizou o terceiro dia de treinamento para a comunidade esportiva do skate, nesta segunda-feira (12.04). Em parceria com a Confederação Brasileira de Skate (CBSk), atletas, dirigentes, comissão técnica e pessoal de apoio tiveram aulas virtuais sobre educação antidopagem, procedimentos para coleta de amostras, legislação e outros assuntos.

A secretária nacional da ABCD, Luisa Parente, destacou a importância de os desportistas conhecerem as regras antidopagem para poderem contribuir com um ambiente esportivo justo e equilibrado. “A ABCD tem feito um esforço para disseminar a cultura antidopagem com o estreitamento de laços junto às Confederações, conforme as metas do nosso Plano de Educação 2021. Iniciativas como essa parceria com a CBSk são essenciais para que as regras, direitos e deveres sejam difundidos amplamente. Gostaria de ressaltar a importância de todos os atletas se apropriarem desse conteúdo, com destaque para o documento Ato do Direito dos Atletas, para que tenhamos cada vez mais um ambiente esportivo limpo”.

Para o presidente da CBSk, o evento foi uma oportunidade para a comunidade do skate se aprofundar e tirar dúvidas sobre antidopagem. “Temos conversado com a ABCD já há algum tempo. Entramos agora na reta final de classificação para os Jogos de Tóquio e entendemos que seria muito importante orientar os skatistas e todos aqueles que compõem o seu entorno, como pais, mães e agentes”, afirmou Eduardo Musa.

As vagas do skate para os Jogos de Tóquio ainda não foram definidas. O Brasil pode ter até 12 atletas (três por modalidade – Street e Park – e gênero) nas Olimpíadas. “Nosso maior objetivo é tirar dúvidas e aproximar todos do tema. A Comissão Técnica da CBSk é extremamente bem informada e competente, já acompanha a temática de perto desde 2018, mas acreditamos que informação nunca é demais. Sempre há pontos e cuidados que podemos agregar e aperfeiçoar. Agradecemos à ABCD por essa parceria e por todas as orientações que foram compartilhadas conosco ao longo desses três diálogos”, completou Musa.

A diretora técnica da ABCD, Fernanda Bini, lembrou que o skate passa por um marco este ano, ao ser incluído pela primeira vez no programa oficial dos Jogos Olímpicos, e destacou a importância de intensificar as ações, principalmente junto aos profissionais que representarão o Brasil. “A parceria com as confederações, especialmente as que estão indo pela primeira vez aos Jogos Olímpicos, é de suma importância para que todos estejam alinhados com as normativas da AMA-WADA. A iniciativa nos permite  ter uma capilaridade maior na comunidade esportiva  frente a nosso objetivo de promover o Jogo Limpo e, mais especificamente, ter uma delegação brasileira livre de dopagem”.

Com um novo Plano de Educação para 2021, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) tem estreitado as parcerias com as entidades desportivas para realizar ações junto aos atletas, técnicos e dirigentes em prol do Jogo Limpo. O próximo treinamento a ser concluído é junto à Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), na quinta-feira (15.04).

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania